Black Friday: compras dos acreanos devem ser eletrônicas em sua maioria

Para o consultor da presidência do Sistema Fecomérico-Sesc-Senac/AC, Egídio Garó, a previsão da entidade para a Black Friday é que as vendas ocorram por meio eletrônico, principalmente por conta do distanciamento e do isolamento social necessários para conter a pandemia do novo coronavírus. Em 2020, a data é celebrada no próximo dia 27 de novembro, um dia após a Ação de Graças.

A Black Friday, costumeiramente, abre a temporada de compras para o período natalino, já que o histórico é de produtos com 50% e até 70% de desconto. No Brasil, a data chegou em 2010 e, na ocasião, envolveu apenas varejistas online, já que apenas no ano seguinte houve a adoção para preços mais baratos nas lojas físicas.

Segundo consultor da presidência, retomada econômica, mesmo que gradativa, vem reabastecendo os estoques das empresas que, por ocasião da data, devem ter produtos em variedade disponíveis (Foto: Acervo Fecomércio/AC)

Segundo Garó, a retomada econômica, mesmo que gradativa, vem reabastecendo os estoques das empresas que, por ocasião da data, devem ter produtos em variedade disponíveis. “A previsão é de que as vendas desse ano, por conta do distanciamento e do isolamento social necessários ao combate da pandemia, devam ocorrer por meio eletrônico, nas diversas plataformas de market place disponíveis”, explicou.

Por conta da condição de endividamento presente em mais de 50% dos consumidores rio-branquenses, os valores não devem ser elevados, ainda segundo o consultor.  “Contudo, há possibilidade de que as aquisições do momento sejam utilizadas nas comemorações natalinas, até porque uma grande parcela dos trabalhadores da cidade de Rio Branco ou tiveram suspensão do contrato de trabalho ou redução de salário e jornada, o que irá interferir no recebimento das parcelas do 13º salário, planejado para pagamento de contas”, disse.

Garó explicou também que a insegurança com a pandemia não permite que o consumidor disponha de recursos cuja segurança de manutenção é pequena, daí a necessidade de economizar. “Além disso, sobre as compras por plataformas eletrônicas, o consumidor deve estar atendo às ofertas de descontos maiores do que a média, e consultar a idoneidade do vendedor e o tempo em que opera nas plataformas”, refletiu, lembrando ainda que a Black Friday também deve permitir que os consumidores adquiram os itens pessoalmente. “O que, espera-se, não aconteça em grande volume por conta da necessidade de se evitar aglomerações”, finalizou. (Ascom Sistema Fecomércio/AC)

Assuntos desta notícia