Sebrae prepara pesquisadores para transformar conhecimento em negócios inovadores

Mestres ou doutores titulados, com diplomas reconhecidos no Brasil, bem como mestrandos e doutorandos em instituições brasileiras que querem gerar negócios inovadores a partir de suas pesquisas, não podem perder a oportunidade de participar do Catalisa ICT. A iniciativa liderada pelo Sebrae, com a colaboração de parceiros relevantes do ecossistema de inovação no país, vai ajudar a tirar essas empresas do papel.

Com o lançamento do edital de seleção de pesquisas, no último dia 25, as inscrições já podem ser realizadas. Para se inscrever, basta acessar o Portal do Sebrae no endereço www.sebrae.com.br/catalisaict. Na página, além de acesso ao edital, os pesquisadores interessados também podem conhecer mais detalhes do iniciativa que está com inscrições abertas até o dia 24 de janeiro de 2021.  As inscrições são direcionadas para a plataforma Worldlabs, onde foi criada uma comunidade do Catalisa, que oferece um ambiente online de conexão e networking entre os participantes da iniciativa.

Ao todo, na primeira chamada pública, o Sebrae selecionará 1.000 pesquisas com potencial de inovação em âmbito nacional. Entre os critérios de seleção, destacam-se o potencial de impacto econômico da pesquisa e sua relevância dentro do mercado; o grau de inovação, ineditismo e abrangência; o potencial de impacto socioambiental e contribuição para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

De acordo o gerente de Inovação do Sebrae, Paulo Renato Cabral, a grande missão da instituição é apoiar o desenvolvimento de empresas inovadoras e a manutenção e crescimento de todas as empresas do Brasil. “Para nós, o nascimento de empresas inovadoras a partir dos centros de pesquisa das universidades é uma estratégia extremamente importante para a reconfiguração da economia do país, gerando empregos de alta qualidade e divisas para o Brasil”, destacou.

Edital de seleção já está aberto, por meio do Catalisa ICT, vai selecionar 1 mil pesquisas acadêmicas com potencial de inovação tecnológica (Foto: Divulgação)

Jornada da academia ao mercado 

O Programa Catalisa ICT foi estruturado em uma jornada de aproximadamente 3 anos, dividida em quatro etapas para apoiar os pesquisadores desde a preparação até a criação de empresas de base tecnológica, de modo que eles consigam ter sucesso e escalabilidade. Além de gerar novos negócios, a iniciativa também pretende contribuir para a transferência de tecnologia para os pequenos negócios brasileiros.

Na primeira etapa “Mobilizar e Despertar para Empreender”, realizada em outubro e novembro deste ano, além do lançamento da iniciativa, foram realizados workshops virtuais em todos os estados e aberta a primeira chamada pública para a inscrição das pesquisas (fase atual).

De acordo com o cronograma, o resultado da seleção das pesquisas será conhecido até o dia 24 de fevereiro. Os pesquisadores selecionados para a segunda etapa, chamada “Aprender e Estruturar” vão participar de uma capacitação online gratuita com foco no desenvolvimento de uma atitude empreendedora. Eles vão aprender sobre gestão de inovação e modelos de negócios, além de adquirir conhecimentos na área de prospecção tecnológica e participar de mentorias com profissionais de mercado.

“Esse é o momento em que os pesquisadores vão desenvolver o seu mindset empreendedor, assim como os planos de inovação que serão submetidos a uma nova etapa do programa, por meio do próximo edital com previsão de lançamento em maio do próximo ano”, explicou Adriana Dantas, analista da inovação do Sebrae Nacional.  A meta é selecionar 270 planos de inovação no segundo edital para a terceira etapa do programa, “Desenvolver e Testar”, quando os pesquisadores receberão fomento para pesquisa por até 12 meses com o objetivo de criação e formalização de uma micro e pequena empresa de base tecnológica.

Depois da etapa de criação de novos CNPJ, será lançado um terceiro edital para seleção de 135 pequenos negócios inovadores, a partir de projetos de PD&I. Por fim, os selecionados vão participar da quarta etapa, “Inovar e Escalar”, quando vão ter a oportunidade de ter contato com investidores e se aproximar de empresas e potenciais parceiros.

Os pesquisadores que não forem selecionados no segundo edital e não avançarem para as etapas seguintes, ainda terão a oportunidade de participar de projetos de inovação de micro e pequenas empresas, como um capital humano qualificado para os pequenos negócios que necessitam de apoio técnico para avançar em suas inovações.

Saiba mais sobre o edital de seleção de pesquisas com potencial de inovação do Catalisa ICT ao clicar aqui. (Assessoria Sebrae)

Assuntos desta notícia