Hospital Santa Juliana rebate alegações de descumprimento de contrato e aponta dívida de mais de R$ 3 milhões do Estado

O Hospital Santa Juliana respondeu, por meio de uma nota de esclarecimento, as declarações feitas pelo governador Gladson Cameli no programa televisivo Gazeta Entrevista, que foi ao ar no último dia 3.

Cameli garantiu que o Hospital Santa Juliana havia quebrado o contrato com o Estado e que, por esta razão, os pacientes com Covid-19 não estavam sendo mais encaminhados ao local. “Primeiro que o que eles têm que fazer é o que assinam no contrato. O contrato para mim é com clareza. O governo já tem suas dificuldades, tem dinheiro. Agora por que que quando assinam o contrato, um termo de compromisso, só vale para eles e não vale para o governo cobrar a sua parte? Que eles cumpram o que está no contrato e venham publicamente me mostrar onde está o erro”.

O governador alegou ainda que, em determinado momento, o Hospital Santa Juliana chegou a se recusar a receber os pacientes contaminados com o novo coronavírus. “O Estado precisa da iniciativa privada, de hospitais particulares e eu não estou aqui me recusando a pagar isso não. Agora, o que eu não vou tolerar é que eles só venham cobrar e cobrar a conta enquanto eles não estiverem fazendo o seu dever. Eu vou lhe dizer que no ano passado nós fizemos um contrato para UTIs Covid e não queriam receber os pacientes com Covid do governo”.

Em nota de esclarecimento, o Hospital Santa Juliana nega as acusações e disse que desde o início da pandemia se colocou à disposição do Estado para ajudar no combate ao surto do novo vírus. Além disso, ofereceu gratuitamente toda a estrutura da nova UTI, contudo, o governo não aceitou a oferta.

No dia 19 de julho, o Hospital Santa Juliana e a Sesacre firmaram convênio de 10 leitos de UTI, com recursos do Governo Federal, por um período de seis meses, para casos de Covid-19. Quando esse convênio venceu, o Estado decidiu não prorrogar, em reunião com a presença do Ministério Público. Ainda assim, os pacientes que já estavam internados ali continuaram sendo atendidos.

Mesmo sem outro convênio, o Hospital Santa Juliana, por meio da nota de esclarecimento, disse que nunca deixou de atender os pacientes do SUS, ainda que o Estado tenha dívida acumulada, desde setembro de 2020, superior a R$ 3 milhões, referente ao convênio 003/2020.

Confira a nota completa:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Assuntos desta notícia