Coluna Beth News – 14/03/2021

Valderina Rocha é uma vovó coruja assumidíssima. Na festa de dois aninhos netinho Isaque.

Fátima Batista fez questão de registrar os 60 anos da mãe Alcina em casa, e sem aglomeração, nem mesmo dos familiares no último sábado.

A digital influencer Jéssica Ingrede fez um ensaio fotográfico ousado para celebrar sua segunda gravidez.

Pesquisando o relatório de 2020 produzido pela organização Credit Suisse Global Wealth, eu descobri como fazer para barrar um sistema que ultrapassa os limites da história.

Apenas 1% do topo das famílias possui 43% da riqueza global, os 10% seguintes possuem 81%, enquanto os 50% da base têm apenas 1%. Este 1% é formado por multimilionários em riqueza líquida (descontadas já as dívidas); há apenas 52 milhões deles. Dentro desse 1%, há 175.000 pessoas ultraricas que abocanham mais de $50 milhões de dólares em riqueza líquida. Ou seja, um número minúsculo de pessoas (menos de 0,1%) possuem 25% da riqueza mundial.

Graça Amadeu em seu grande dia rodeada das irmãs e primas. O enlace foi realizado no final de janeiro no sítio da família em Senador Guiomard.

Irene Araújo feliz da vida curtindo suas férias em São Tomé das Letras, interior de Minas.


NEWS 

*Sobre o lockdown no Acre, somente a consciência coletiva será capaz de superar a Pandemia! A palavra é ‘RESPONSABILIDADE’… O comando de uma cidade precisa agir como o pai numa família em crise: Conversar, expor soluções, contar com todos e saber que só a responsabilidade coletiva será capaz de frear o CAOS!

*No dia 17, próxima quarta-feira, fará um ano que os primeiros casos de Covid-19 foram diagnosticados no Acre. Desde então até a última sexta-feira, dia 12, 613.941 pessoas já foram infectadas, 1.094 foram mortas pelo coronavírus. 51.797 pessoas foram curadas da doença.

*Temos sim que respeitar as regras para evitar a contaminação, isso não significa deixar de trabalhar, mas sem festas, sem aglomerações. Precisamos de vacinas, que a compra seja liberada logo para o setor privado o quanto antes. A demora em função da “burocracia brasileira” vem matando sem dó, nem piedade ou deixando pessoas doentes de ansiedade.

*Com o sistema colapsado, sem leitos clínicos e de UTI, fisioterapeutas acreanas estão buscando mais qualificação com as técnicas de ventilação não invasiva. Foi comprovado que o método ajudou a salvar vidas no pico da crise sanitária vivido no Amazonas. Muito boa notícia em meio ao desespero conseguirem tempo para aprender.

*Estamos na torcida pelo restabelecimento da Preparadora Física Michele Miranda, esposa do deputado federal Alan Rick, que está intubada após cirurgia de emergência para dar à luz uma criança prematura no último dia 10, no hospital Santa Juliana.

*Atenção, em aí o Remdenzivir para combater a Covid. O preço para o SUS é de 13 mil reais. A Ivermectina não serve mais e é cara o bastante, assim como todos os outros medicamentos vendidos no Brasil. É para quem é esse remédio com esse preço? Vergonha alheia! Deveria ser crime lançar um medicamento nesse valor porque o comércio farmacêutico se importa apenas com lucros e a benevolência das leis brasileiras.

*Pegaram muito pesado com o funcionário público, hein! Salário congelado por 15 anos. Já sabíamos que o presidente Jair Bolsonaro não gosta de funcionário público. Mesmo assim a maioria votou nele. Em seu governo foram chamados de “parasitas” a “zebras gordas” Aprendam a votar na próxima eleição e engulam o choro!

*Continuando os servidores públicos federais sem reposição inflacionária nos próximos 15 anos (estaduais e municipais nem se sabe por quanto tempo) – isso em troca de uma merreca de auxílio emergencial por três meses. Ah, também não haverá concursos.

Parabéns aos envolvidos!

*Não há felicidade maior do que a de nos sentirmos úteis. Na vida toda precisamos uns dos outros, pois somos parte de um todo e não há como sobreviver sozinho, sem amor, sem amparo e sem o carinho dos outros. Por isso é muito importante buscarmos auxiliar nossos irmãos de jornada. Quando fazemos o bem pelos outros, uma sensação de paz, de alegria e de dever cumprido toma conta do nosso ser. Sentimo-nos bem conosco. Ser útil torna as pessoas mais felizes e menos predispostas às doenças, sejam elas emocionais ou físicas. Assim, não perca seu tempo com coisas inúteis e fúteis. Busque trabalhar pelo bem, ajudando, amparando, encorajando, confortando aqueles que se encontram desalentados e sem esperança. Ser útil fortalece a alma e nos torna bem-aventurados.

Bela semana a todos!


Beth Passos
E-mail: 
[email protected] 

Instagram: @beth_news_
Facebook: Beth News 


Assuntos desta notícia