Campanha SOS Acre: MPAC entrega cerca de 3 mil kits de prevenção à Covid-19 para famílias desabrigadas

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) está empreendendo uma grande força-tarefa através da campanha “SOS Acre”, para ajudar as famílias afetadas pela cheia dos rios na capital e interior do estado. Além de toneladas de donativos, o órgão já entregou, até o momento, cerca de 3 mil kits de prevenção à Covid-19 para a população de Sena Madureira, Manoel Urbano, Feijó, Tarauacá e Cruzeiro do Sul.

Cada cidade recebeu 560 kits contendo máscaras e álcool em gel. A preocupação do MPAC é auxiliar as famílias para conter o aumento do novo coronavirus, sobretudo, nos abrigos. Sob o comando da procuradora-geral de Justiça do MPAC, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, a distribuição nos municípios também está sendo feita pelos promotores de Justiça que compõem o Grupo Especial de Apoio e Atuação para Prevenção e Resposta a Situações de Emergência ou Estado de Calamidade devido à Ocorrência de Desastres (GPRD), do MPAC.

“Os esforços do Ministério Público e de seus apoiadores, através da campanha “SOS Acre” e do GPRD, são necessários nesse momento, pois além da cheia dos rios, este ano temos o agravante da pandemia do novo coronavírus e isso traz enormes riscos para a população. Esses kits de prevenção vêm ao encontro de todo o trabalho que estamos fazendo também nos abrigos”, disse a PGJ.

Números da Campanha

A Campanha SOS Acre é uma realização do MPAC, e tem como parceiro o Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC). São apoiadores: empresários, artistas, entidades representativas do Ministério Público, da magistratura, MPs, sociedade civil, Associações Nacionais, Instituições Federais, entre outros. Até o momento, a campanha já arrecadou mais de meio milhão de reais e tem feito a diferença na vida das pessoas.

Até o momento, foi contabilizado R$ 762.651,77 em doações advindas de mais de cinco mil apoiadores de todo o país, que se sensibilizaram com a situação de emergência pública que o Acre enfrenta e que já configura um dos momentos mais críticos de sua história, pois além da inundação dos rios, o estado também lida com o agravamento da pandemia do coronavírus, surto de dengue, e uma crise migratória na fronteira com o Peru.

Desse total, R$ 634.469,99 já foram investidos na aquisição itens de primeira necessidade para as famílias afetadas, restando um saldo, até o momento, de R$ 128.181,78, que resultará, ainda, em mais entregas.(Ascom/MPAC)

 

Fotos – Assessoria MPAC

Assuntos desta notícia