Pular para o conteúdo

Marcio Bittar propõe corte de R$ 26,5 bilhões de recursos da previdência e do seguro-desemprego

Dinheiro vai para a Infraestrutura e Desenvolvimento Regional

O senador Marcio Bittar (MDB/AC), relator da lei do Orçamento para este ano, apresentou uma complementação que corta R$ 26,5 bilhões de recursos do seguro-desemprego, abono salarial, subvenções ao agronegócio e benefícios previdenciários pagos a trabalhadores do campo e urbanos.



Todo esse recurso foi destinado para obras e gastos dos ministérios do Desenvolvimento Regional, coordenado por Rogério Marinho; e para Infraestrutura e Transportes, Tarcísio Freitas. Bittar diz que os dois ministros teriam que escolher quais as obras continuariam e quais iriam parar. O senador diz que o Orçamento enviado pelo Palácio do Planalto não era suficiente para o andamento de obras importantes para o País. Acrescentou que ficou no aguardo de uma saída pelo ministro Paulo Guedes, que não foi apresentada, o deixando em saia justa e adotando a medida.

““E nós ficamos com a missão de decidir de onde tirar o recurso para que obras tão importantes para o Brasil não sejam paralisadas”, afirmou o senador emedebista.

A oposição reagiu. Disse que Bittar trabalha para atender aos interesses de Rogério Marinho e Tarcísio Freitas, esquecendo a pandemia de covid-19 que assola o país com recorde de mais de 3 mil mortes diárias.

A matéria foi aprovada na noite de ontem (25) e vai à sanção presidencial. (Valor Economico)

error: Conteúdo protegido!!!