ARTIGO – 800 anos da Ordem Franciscana Secular – OFS (20.05.1221 – 20.05.2021)

São Francisco de Assis é um marco na vida da Igreja e do mundo. Um fenômeno. Há mais oitocentos anos se fala dele. Há quem diga que foi o único cristão de verdade. Continua exercendo grande fascínio ainda em nossos tempos. Não somente os cristãos sentem-se por ele atraídos, mas todos aqueles que têm um coração reto e experimentam uma “saudade” interior de plenitude de vida.

E foi há 800 anos atrás, em 20 de maio de 1221, que o Papa Honório III aprovou a Memoriale Propositi, primeira Regra da Ordem Terceira ou Ordem Franciscana Secular (OFS). Destinados aos Leigos(as) cristãos que manifestam o desejo de seguirem Jesus Cristo de perto, buscando a santidade, na trilha de Francisco de Assis, de seu jeito de viver, de ser, de andar pelo mundo.

A Regra que hoje comemoramos 800 anos de sua aprovação, os Terceiros Franciscanos Seculares levam a sério a vida cristã que lhes é apresentada e não querem repetir a mesmice, não querem ser pessoas que correm de um lado para o outro, mas que buscam o Cristo Vivo e Ressuscitado, pobre e despojado, vivendo simplesmente em fraternidade e trabalhando para que o mundo seja daquele que os ama.

Nossas Fraternidades Franciscanas Seculares estão espalhadas pelo mundo afora com suas luzes e sombras. Elas são constituídas de irmãos e irmãs que, impulsionados a atingir a perfeição da caridade no próprio estado secular, são empenhados pela Profissão (ato solene em que o candidato, consciente do chamado recebido por Cristo, renova as promessas do batismo e atesta publicamente o seu compromisso a viver o Evangelho à maneira de Francisco e mediante a Regra aprovada pela Igreja, cf. Regra, 2).

São aptos para fazer a caminhada espiritual da Ordem Franciscana Secular – OFS os que desejam desvencilhar de certas amarras da sociedade: dinheiro, sempre mais dinheiro, profissão rentável, sempre mais rentável, sociedade de competição e de esquecimento dos outros, sociedade que usa as pessoas como coisas. Não estão de acordo com o individualismo e o regime ou império do provisório. No fundo, os franciscanos seculares são pessoas contestadoras de uma sociedade que não tem senso crítico, mas cria robôs.

São cristãos que vivem no mundo, na família, envolvidos pelo trabalho, sempre na qualidade de leigos sérios em constante processo de maturação. Aos poucos vão construindo sua identidade franciscana. São leigos professores, sapateiros, enfermeiros, técnicos em informática, mães e pais de família, jovens e menos jovens, trabalhadores na construção civil, idosos, deputados e senadores. Uma fraternidade leiga sem as distinções que a sociedade civil costuma fazer. Leigos em fraternidade criando fraternidade e grupos que vivem a fraternidade. Não convém que ingressem na Ordem pessoas que no fundo buscam imitar ali a vida de religiosos consagrados ou mais se aproximarem de serviços do altar. O lugar, o espaço, o seio dos franciscanos seculares é o mundo, tudo aquilo que constrói um universo novo nesse mundo laico marcado pela competição, abusos de toda ordem, corrupção.

São 800 anos, muitos passaram e deram seus testemunhos em Fraternidade para o mundo, cito alguns: os casais Elzeário de Sabran e sua esposa Delfina, Luquésio de Poggibonsi e esposa Bonadonna; os professores universitários Conrado Ferrini e Raimundo Lulo; as rainhas Isabel da Hungria e Isabel de Portugal; o rei São Luís de França; os sacerdotes São João Bosco e São João Maria Vianney, os Papas Leão XIII, São João XXIII, Pio IX, Pio X, Santa Margarida de Cortona, Santa Angela de Foligno, Santa Rosa de Viterbo e no Brasil: a querida Drª. Zilda Arns Neuman, Chiara Lubich (fundadora do Movimento dos Focolares), Pedro Simon, Tancredo Neves, Claudio Lemos Fonteles, Paulo Machado, os Arcebispos D. Hélder Câmara e D. José Pereira Alves

Portanto, esses e os mais de 300 mil irmãos e irmãs no mundo, e mais de 14 mil no Brasil, são seculares, pessoas que vivem no mundo, na família, na faculdade, no trabalho, na Igreja. Muitos dão suas contribuições para o crescimento do Reino também nos serviços paroquiais e pastorais, como catequistas, equipe do dízimo, participação na liturgia, trabalhos com a família e os jovens, trabalhos sociais que por ventura a paróquia faz e desenvolve, entre outros inúmeros afazeres que necessitam.

Não será possível por conta da pandemia, fazer a grandiosa festa dos 800 anos que estava sendo preparada na cidade de Canindé – CE, para junho de 2021, mas quem sabe para 2022 nos encontremos em Canindé? E quero pedir a benção de Deus e desejar os parabéns pelos 800 anos à querida Ordem Franciscana Secular – OFS, a todas as Fraternidades, Professos e vocacionados do Brasil, por meio dos irmãos e irmãos da Fraternidade São Padre Pio, na Diocese de Rio Branco – Acre, que seguem a fase final da Formação para a tão sonhada Profissão, sendo a Primeira Fraternidade de Franciscanos Leigos no Estado do Acre.

Vida Longa à OFS! Viva os 800 anos da Aprovação Memoriale Propositi 1221-2021.

Paz e Bem


Adaptado conforme https://franciscanos.org.br/carisma/perfil-de-um-franciscano-secular.html#gsc.tab=0


Frei Paulo Roberto, Ordem dos Frades Menores Capuchinhos – OFM Cap.

Pároco da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida-Quitandinha-Petrópolis-RJ

Colaborador da Ordem Franciscana Secular-OFS, Fraternidade São Padre Pio,

Diocese de Rio Branco-AC.

 

Assuntos desta notícia