Pular para o conteúdo
Exposição

Fotógrafa transforma poesias femininas em imagens

Cinco textos de diferentes poetas acreanas foram transformados em 15 fotos pelas lentes da fotógrafa Nattércia Damasceno

Nattércia Damasceno; Exposição
Katrinny foi  uma das cinco modelos escolhidas e relata processo de aceitação durante o projeto. (Foto: Divulgação)

Cinco textos de diferentes poetas acreanas foram transformados em 15 imagens pelas lentes da fotógrafa Nattércia Damasceno, em sua exposição “Poesias Femininas Interpretadas”, que começa nesta sexta-feira,16. Com entrada gratuita, as obras podem ser apreciadas até o dia 23 de julho, na Usina de Arte João Donato, partir das 9h30.

Produzir arte para gerar reflexão sobre o cotidiano e as dificuldades da vida das mulheres foi o principal intuito do projeto. Ao levantar a bandeira do feminismo, Nattércia enxerga a exposição como uma forma de ampliar a voz das escritoras e divulgar estar parte da literatura acreana. Os textos que passaram pela releitura foram das escritoras Natielly Castro, Cristina Santos, Nilda Dantas, Rayssa Castelo Branco e da Francis Mary.

Fotógrafa acreana une arte e feminismo para trazer reflexões sobre a vida das mulheres. (Foto: Divulgação)

“A mensagem visual chega mais fácil nas pessoas, tem uma força maior. E todas as poesias falam sobre esse cotidiano da mulher, dessa força e eu tentei passar nas fotografias, para que as pessoas consigam entender as lutas que a gente tem”, explica a fotógrafa acreana, formada em comunicação social.

Uma dessas lutas é contra a pressão estética que as mulheres sofrem, que foi trabalhada não apenas no produto final, mas durante o processo de produção das fotos. Katrinny Mota, de 24 anos, foi uma das mulheres que a fotógrafa convidou para modelar.  Katrinny, que é fonoaudióloga, nunca havia modelado e até então e o ato de posar para fotos parecia incabível para ela.

“Sempre tive muitas questões comigo mesmo, de não me sentir à vontade, de não me sentir bem para fotos, nem em grupo e nem individual. Eu fiquei completamente sem chão (com o covite), na hora me senti incapaz e não me sentia bonita o suficiente para fazer parte. Mas aos poucos fui entendendo o sentido do projeto”, relata a jovem.

Katrinny explica que com os textos e a condução da fotógrafa foi ficando mais à vontade e sentindo o empoderamento que a exposição busca trazer. “Foi libertador!”, declara a modelo que já pensa até em fazer novas fotos.

Além dela, mais cinco mulheres modelaram para a exposição. Para Nattércia, essa também foi uma forma de reforçar e colaborar para o empoderamento feminino, ao destacar que a experiência de ser forografado trabalha de forma direta a auto estima.

Não à toa que um dos textos trabalhados se chama “Somos força” e traz versos como “ Somos uma (…) Nós somos todas/ São as manchas, as marcas/ As estrias, as celulites…”. O texto é da jovem Cristina Santos, de 17 anos, que, após assistir a uma competição de poesias, decidiu que esta seria sua forma de se expressar ao mundo.“Fiz (a poesia) com intenção de mostrar um pouco de como é nossa rotina, com é pesado nosso dia a dia. Estou super ansiosa para o evento, somos poetas incríveis, as modelos são belíssimas e a Nattércia, tenho certeza que trabalhou muito bem”, comenta a jovem.

“Poesias Femininas Interpretadas” é um projeto realizado com recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, por meio da Fundação de Cultura Elias Mansour. A exposição ocorrerá de forma presencial, seguindo todos os protocolos sanitários da bandeira vigente. Para mais informações você pode acessar o perfil da exposição no Instagram @expofotofemininas.

Poesias Femininas Interpretadas, que ocorre de 16 a 23 de julho, na Usina de Arte João Donato, a partir das 9h30. (Foto: Nattércia Damasceno)

Sobre a fotógrafa

Nattércia Damasceno é graduada em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Acre (Ufac). Iniciou suas atividades na fotografia por volta de 2006, registrando a cena musical autoral em Rio Branco/AC.

Em 2008, passou a fotografar festas infantis, área na qual atua até hoje. Participou da exposição coletiva “A Leveza do Ser Feminino”, que reuniu quatro fotógrafas acreanas.

Fez parte do Pium Fotoclube – o primeiro clube de fotografia do Acre – que desenvolveu atividades na área da fotografia no período de 2010 a 2014. Atualmente é fotógrafa na assessoria de comunicação da Universidade Federal do Acre (Ufac). Poesias Femininas Interpretadas é sua primeira exposição individual.