Pular para o conteúdo
Eleições 2022

Sanderson Moura e Jenilson Leite se articulam para viabilizar candidaturas e compor nova Frente

Chapa teria os nomes do advogado Sanderson Moura (PSOL), do deputado estadual Jenílson Leite (PSB) e do ex-governador Jorge Viana

Derrotados nas urnas, nas últimas eleições, tanto para o governo, quanto para o Senado, os partidos do campo progressista dialogam para compor uma Frente que possa se viabilizar para a disputa em 2020 contra as forças que ora estão no Poder. O PT ,PSOL, PC do B, PSB e PV tem tratativas abertas para compor uma chapa que possa disputar as eleições de 2022 com os nomes do advogado Sanderson Moura (PSOL), do deputado estadual Jenílson Leite (PSB) e o PT apostando no ex-governador e ex-senador Jorge Viana.

O deputado estadual Jenílson Leite (PSB), atualmente no segundo mandato, percorre os municípios do Acre e se movimenta para tornar seu nome competitivo e mais viável que o de Jorge Viana dentro da Frente que se rearticula para disputar o Governo do Estado.

Sanderson Moura confirmou que já ocorreram conversas iniciais para uma possível aliança no campo majoritário. “Não houve reuniões mais recentes, mas a pretensão e a orientação que foi dada é que cada candidato majoritário que está posto possa se colocar para ser viabilizado. Minha candidatura está firme e sólida dentro do partido, e a candidatura do Jorge Viana sem definição, e tem a candidatura do Jenílson para governo. Esses são os nomes dessa frente. Todos já se manifestaram que estão abertos ao diálogo mas precisa avançar mais o trabalho de conversa entre os partidos.”, ponderou.

Com um mandato atuante, o deputado Jenílson Leite teria grande chance de vencer mais uma eleição à Aleac, no entanto, o que se configura por sua movimentação é mesmo a intenção de se consolidar com uma candidatura ao governo que possa ser alternativa a polarização entre o governador Gladson Cameli (PP) e o senador Sérgio Petecão (PSD).

Na avaliação de Sanderson Moura, a candidatura de Jorge Viana tem sido bem aceita para governo e essa seria a aposta do Psol para ter uma vaga na chapa ao Senado. “Temos ouvido das pessoas uma espécie de reivindicação para que ele coloque seu nome para governador. Quanto à candidatura ao Senado, tem a nossa e, nesse caso, haveria uma divisão de votos no campo progressista para o Senado. Vai depender das pesquisas e dos diálogos para amadurecermos e do desenrolar do próprio movimento político.”

A candidatura de Jorge Viana é quase certa, com a direção do PT já tendo declarado que está na disputa majoritária, estando indefinido, porém, se ao governo ou a o Senado.