Pular para o conteúdo
Balanço do mandato

Gladson cumpriu apenas 10 promessas de campanha, aponta levantamento da Globo

Governo justifica que, diante pandemia do Covid, prioridade foi salvar vidas

O Portal G1 Acre divulgou, neste sábado, 3, a atualização das promessas de Gladson Cameli. Conforme o levantamento, nos dois anos e meio de seu mandato, o governador do Acre cumpriu apenas 10 promessas feitas em seu programa de governo, entrevistas e debates.

Das 68 promessas, oito foram cumpridas em parte e 50 ainda não avançaram. As áreas em que o governador mais cumpriu suas promessas foram Educação e Cultura, Meio Ambiente e Agronegócio.



Na educação e cultura, foram cumpridas: a criação do Espaço Cultura Interativa, que consiste em instituir e construir virtualmente um site ou blog com o Calendário Estadual de Eventos Culturais que contemple de forma democrática todos os municípios e fazedores de cultura, com a finalidade de divulgar e registrar as ações.

Além disso, foi instituído o ensino médio profissionalizante em tempo integral, que oferece aos aos alunos concluintes do ensino fundamental a possibilidade de cursar o ensino médio aliado à educação profissional e tecnológica, enfatizando a educação científica e humanista por meio da articulação entre as grandes áreas do conhecimento com as disciplinas específicas dos cursos técnicos profissionalizantes oferecidos pela rede de ensino estadual.

Outra proposta cumprida foi a criação da universidade aberta para todos os profissionais da educação que tem como objetivo apliar e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior por meio da educação à distância.

O programa Aprender Mais no Ensino Médio é outra proposta cumprida. Através de parceria com instituições de ensino superior, a ideia é que os alunos do ensino médio sejam tutorados por jovens universitários dos cursos de licenciaturas de Língua Portuguesa e Matemática, com objetivos de rever e se apropriar de conhecimentos necessários para novas aprendizagens.

Na área de Meio Ambiente, ainda de acordo com o Portal G1, foram cumpridas apenas três promessas. são elas: Criar câmara setorial do agronegócio, que garantindo a participação dos principais atores do desenvolvimento estadual e vai discutir e propor políticas econômicas que contribuam com o desenvolvimento das cadeias produtivas do agronegócio; Retomar a Cageacre, criando um órgão capaz de retomar e definir a melhor estratégia com relação à política de armazenamento desses produtos.

Já na área da segurança pública, apenas uma promessa foi cumprida, que diz respeito a criação do Centro Integrado de Inteligência Estadual, proposta que visa monitorar em tempo integral a segurança do Estado e deve ser coordenado por um conselho formado por representantes das polícias estaduais e federais, sob o comando da Secretaria de Segurança Pública.

O que diz o governo

Em reportagem publicada na agência de notícias oficial do governo, a gestão destacou que, diante da pandemia de Covid-19 e, ainda, dos cenários paralelos registrados como as enchentes, o problema da migração de haitianos, africanos e de venezuelanos, e um grande surto de dengue -, é natural que o governo Gladson Cameli tenha se concentrado nas ações em favor de salvar vidas, reunindo esforços e recursos para a infraestrutura em Saúde, enquanto não conseguiu, de forma mais ampla, executar o seu plano de governo que fora apresentado ao Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Acre, o TRE-AC, ainda em campanha.

A publicação destaca também o entendimento do pensador político, escritor e ex-deputado Moisés Diniz, que destacou ser “perfeitamente natural que no plano do governador Gladson Cameli apresentado ao TRE-AC constem metas que ainda não puderam ser atingidas”.

“É preciso entender que ao longo de uma administração pública são diversas as variáveis com que podemos nos deparar. E uma delas foi a pandemia”, completa Moisés Diniz, que atua na coordenação política do governo. E justamente por isso, adaptações feitas no plano foram necessárias, em decorrência dos desafios que surgiram com a disseminação da Covid-19.

Mirla Miranda, porta-voz do governo, ressaltou também: “O cenário em que nos encontramos agora é de relativa tranquilidade, com a vacinação em massa da população riobranquense paralela à da prefeitura, nesses últimos dias, muito embora não possamos relaxar com as medidas de proteção. Mas, embora ainda não tenha sido possível concretizar algumas metas programadas no plano de governo, temos muito a comemorar, como, por exemplo, a convocação dos professores em concurso público da Educação, em 2019, quando foram nomeados 200 candidatos, e a segunda chamada, em 2020, quando ingressaram outros 341”, enfatiza a porta-voz do governo.

Leia também: Gladson lidera disputa ao governo com mais de 57% dos votos; Jorge Viana vem em 2º

error: Conteúdo protegido!!!