Pular para o conteúdo
aos 11 anos

“Poderia ter perdido ele”, lamenta mãe que pede ajuda para custear tratamento do filho com meningite

Francisco Emanuel não chegou a tomar a dose de reforço da vacina contra meningite, doença que o fez perder os movimentos do corpo; devido à infecção, ele não pode executar nenhum movimento, o que também o impede de estudar

Francisco Emanuel tem 11 anos e sonha em ser policial (Foto: Arquivo da família)

A merendeira Rubilene Pereira vive, desde o dia 18 de Outubro deste ano, um dos piores momentos da vida de uma mãe: ver o filho doente. Desde que apresentou os primeiros sintomas, Francisco Emanuel, de 11 anos, passou por inúmeros médicos, unidades de saúde e diferentes especialistas, até finalmente chegar ao diagnóstico de meningite na última semana, uma doença grave que afeta o sistema nervoso central e pode levar à morte.

Atualmente fazendo tratamento em casa, mas incapaz de fazer qualquer movimento corporal ou até mesmo falar, a mãe acredita que o filho desenvolveu a doença a partir da inalação do pó de madeira, ao presenciar o trabalho de um dos tios que cortava uma parede para ampliar um cômodo da casa. De lá para cá, diz ela, Emanuel não teve mais saúde.

“Dia 18 de outubro, ele estava bem, mas durante o trabalho do tio, ele teve contato com pó de cumaru, e no outro dia, ele já ficou doente. No dia 19, ele já amanheceu um pouco rouco e, com o passar dos dias, ele foi perdendo a voz gradativamente. Eu pensei que fosse uma infecção nas amídalas, e dias depois, eu levei ele para o posto de saúde do bairro São Francisco, onde nós moramos, me passaram alguns remédios, mas com o passar dos dias ele perdeu a voz completamente, ele não falava e tossia muito, uma tosse que não tinha remédio que resolvesse e o meu filho foi piorando cada dia mais”, relembra Rubilene.

Desde o início da investigação, conta ela, a mãe descobriu que Emanuel deenvolveu um quadro de infecção generalizada, com infecção na laringe, nos ouvidos, infecção urinária, e outros sintomas. “Tudo isso ‘estourou’, ‘explodiu’ dentro dele, do dia 27 de outubro ao dia 13, contamos aqui a 13 a 16 dias, explodiu dentro do meu filho”, lamenta.

Rubilene recorda que durante as incansáveis visitas a diferentes médicos o menino passou por uma bateria de exames. “Levando incalsavelmente nos médicos, fiquei duas semanas com um otorrino, ele não melhorou nada, meu filho ficou surdo, com infecção no ouvido, na garganta, [tomando] remédio em cima da remédio, meu filho não melhorava, tinha crise de tosses que chorava e eu desesperada”, diz a mãe.

“Graças a Deus, eu sou uma mãe que não desiste facilmente, porque se eu tivesse desistido, eu poderia ter perdido ele (…) no sábado ele passou mal, foi quando ele perdeu o movimento do pescoço e dos braços. Eu agradeço a Deus e muita gente que ajudou a gente, só que a gente não pagou as contas nem do mês passado, e ainda estamos na luta, por isso resolvemos fazer ese almoço beneficente para custear o tratamento do Francisco Emanuel, porque estamos preparados para muitas dívidas”, conta a mãe, que não sabe como a família irá conseguir custear a continuidade do tratamento de Emanuel, que sonha em ser policial.

Franciso Emanuel ao lado da irmã, Eduarda, da mãe, Rubilene, e do pai, Francisco Pereira (Foto: Arquivo pessoal)

Como ajudar

Endividados devido ao tratamento do filho e com o orçamento completamente comprometido devidos aos gastos não previstos que ultrapassaram seu orçamento,  Rubilene e o marido, o motorista Francisco Pereira, contam com o apoio de familiares, amigos e irmãos na fé para passar por este momento difícil. Sobretudo, com as contas prestes a vencer e o tratamento de Emanuel ainda em andamento, eles decidiram, com apoio de familiares, realizar um almoço beneficente para arrecadar fundos.

“Já conseguimos grande parte dos ítens para fazermos o almoço, tudo com doações de amigos e familiares. O almoço será no domingo, dia 5 de dezembro, e vamos atender por delivery. O cardápio será galinha picante e carne na chapa e cada prato vai custar R$ 10”, explica Rubilene, destacando que, quem quiser contribuir com o tratamento de Emanuel e pedir o almoço, pode fazer o pedido pelos telefones indicados abaixo.

Quem se sentibilizar com a luta da família também pode fazer doações de qualquer valor por meio de transferência via PIX por meio da chave de telefone (68) 99981-2771 em nome de Rubilene de Almeida Pereira, ou entrar em contato por meio do mesmo telefone para falar com a mãe.

O que é meningite?

Meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. A meningite pode ser causada por vírus ou por bactéria, que é mais grave.

O risco de contrair meningite é maior entre crianças menores de cinco anos, principalmente até um ano, no entanto pode acontecer em qualquer idade.

A principal forma de prevenir a meningite é por meio da vacinação.

No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica. Casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais. A ocorrência das meningites bacterianas é mais comum no outono-inverno e das virais na primavera-verão.

A meningite é uma síndrome na qual, em geral, o quadro clínico é grave, por isso no momento em que achar que você ou alguém pode estar com sintomas de meningite deve procurar atendimento médico o mais rápido possível. Um médico pode determinar se você tem a doença, o tipo de meningite e o melhor tratamento.