Mais dois suspeitos da morte dos jovens que sumiram após sair da Expoacre são presos – Jornal A Gazeta

Mais dois suspeitos da morte dos jovens que sumiram após sair da Expoacre são presos

Os policiais da coordenadoria de recursos especiais da Polícia Civil no Acre (Core) prenderam na quarta-feira, 13, Luiz Gonzaga Figueiredo Vieira, 40 anos, acusado do triplo homicídio do bairro Taquari. O homem, que estava foragido da Justiça desde dezembro de 2018, responde ainda pelos crimes de roubo, tortura e organização criminosa.

De acordo com o delegado Roberth Alencar, Vieira estava em uma residência localizada no bairro Tancredo Neves quando foi encontrado. “Esse é o último envolvido nesses homicídios que ainda se encontrava solto. Mas, após monitoramento feito pela equipe da Core, conseguimos identificar onde ele estaria morando e o prendemos nesta manhã”, destaca o delegado.

Prisão

Outro suspeito de participação do triplo homicídio foi preso na segunda-feira, 11. Rafael Sidarta Messias, de 18 anos, é o quinto suspeito do triplo homicídio.

Rafael Sidarta Messias foi preso suspeito de roubo com emprego de armas e de incendiar o carro da vítima, na cidade do Bujari. Além dele, Antônio Gabriel Dourado também foi preso. Na delegacia, a polícia confirmou que Messias também era investigado pela morte dos jovens no ano passado.

Desaparecimento e mortes

Vitor Vieira de Lima, de 18 anos, e Isabele Silva Lima, de 13, desapareceram no dia 5 de agosto de 2018. Lima foi achado dias após o sumiço. De acordo com o delegado, ele foi esfaqueado e atirado dentro de um poço ainda vivo e morreu afogado. Já Isabele foi achada morta em uma área de mata. Os ossos de Amanda foram encontrados dias depois pela polícia. (Com informações Secom/Acre)

FOTO ASCOM SEJUSP
Assuntos desta notícia