Rio Branco receberá três novos leitos de UTI

O Ministério da Saúde habilitou nesta quinta-feira, 26 de novembro, três novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Rio Branco, no Acre. O investimento anual para o custeio dos serviços será de R$ 413 mil. As medidas beneficiam a Fundação Hospital Estadual do Acre, onde funcionarão os leitos que atenderão pelo Sistema Único de Saúde (veja tabela). As portarias com as mudanças foram publicadas no Diário Oficial da União.

Em todo o país, foram credenciados 206 novos leitos de UTI e outros 88 elevaram de categoria e passarão a receber mais recursos do governo federal. O Ministério da Saúde investirá um total de R$ 37 milhões por ano nos novos serviços. As portarias beneficiam 11 estados brasileiros e 34 hospitais. Do total de novos leitos credenciados, 118 são para o tratamento de adultos, que representa a maior demanda do país. Outros 47 atenderão crianças e 41 unidades são neonatais, para recém-nascidos de até 28 dias.

“Este é um movimento no sentido de qualificar a assistência aos pacientes que necessitam de cuidado intensivo”, destaca o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Alberto Beltrame. Nos últimos seis anos, 5.250 novos leitos passaram a funcionar no país. Isso representa um crescimento de 47% entre 2003 e 2009. Atualmente, o Sistema Único de Saúde oferece 16.543 leitos de UTI, sem contar os habilitados hoje. Na rede particular são mais 10.475, totalizando 27.018 unidades.

IMPACTO – Na UTI, o paciente é monitorado 24 horas por dia. Esse acompanhamento é fundamental para a recuperação e manutenção da vida dos que estão em estado grave. O governo federal deverá repassar aos estados e municípios R$ 2,38 milhões por mês para o custeio dos novos leitos, totalizando R$ 28,56 milhões em um ano. Em relação aos 88 leitos que foram reclassificados, as unidades hospitalares beneficiadas receberão, no total, um adicional de R$ 698,25 mil por mês ─ R$ 8,37 milhões em um ano.

Os leitos são classificados conforme o número de profissionais, equipamentos disponíveis e serviços oferecidos. Isso significa que as 88 unidades que elevaram de categoria vão qualificar o atendimento. O credenciamento de novos leitos é feito conforme as demandas encaminhadas ao Ministério da Saúde pelos governos estaduais.  (Assessoria)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation