Sistemas de gerenciamento do ONS não são suscetíveis a hackers, diz MME

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse nesta terça-feira (17) em Brasília que os equipamentos que gerenciam a distribuição de energia do Operador Nacional do Sistema (ONS) são seguros e não são suscetíveis a hackers. Na segunda-feira (16), o órgão confirmou que seu site na internet foi atacado dois dias após o apagão da última terça-feira (10), que afetou 18 estados por cerca de quatro horas.
Reunião no Rio
De acordo com o secretário, técnicos do ONS estão reunidos no Rio de Janeiro nesta terça para analisar o que aconteceu no dia do apagão. Um relatório com as conclusões deste grupo pode ser divulgado ainda hoje.
Reunião em Brasília
O grupo criado pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico vai analisar esses dados. O grupo se reuniu pela primeira vez nesta terça em Brasília para acompanhar as investigações e avaliar o desempenho do sistema durante o blecaute e outras ações que podem deixá-lo sistema mais seguro. O grupo tem 30 dias para apresentar conclusões.
 A criação do grupo foi anunciada nesta segunda em nota divulgada pelo MME. O ministério afirma ainda que, por orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o grupo de trabalho foi criado para acompanhar os estudos e as análises das causas do blecaute, assim como propor medidas que aumentem o grau de segurança do sistema de fornecimento de energia. O ministério também reafirmou na nota que o apagão foi causado poe curtos-circuitos.
Itaipu
Relatório enviado por Itaipu Binacional ao Ministério Público Federal nesta segunda-feira (16) mostra que a usina hidrelétrica paralisou por 25 minutos a transmissão de energia na tarde do apagão. No documento, Itaipu informa que “às 13h31 [do dia 10] houve o desligamento automático da linha de 765 kv Itaberá/Tijuco Preto 02, supostamente causado por descarga atmosférica, sendo ligado às 13h56 após análise das proteções atuadas”.

O documento diz ainda que “sob recomendação do ONS [Operador Nacional do Sistema] durante o período de 13h30 às 19h15 o intercâmbio Itaipu/Eletrobras 60n Hz foi reduzido em até 1.400 MW em razão da ocorrência de descargas atmosféricas ao longo do sistema de 765 KV. No relatório consta ainda que às 19h30 foi fechado o vertedouro da Central Hidrelétrica de Itaipu, com o nível montante de 219,95 m”. O apagão que afetou boa parte do Brasil começou às 22h13.
 
O relatório técnico do dia do apagão foi encaminhado ao Ministério Público Federal, a pedido da promotoria. Aneel, MME e ONS também devem encaminhar relatórios sobre o apagão. Segundo a assesoria de Itaipu, este tipo relatório é produzido rotineiramente pela equipe técnica da usina. (G1)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation