Iapen abre sindicância para apurar amputação de testículo de preso

O diretor-presidente do Instituto da Administração Penitenciária do Acre (Iapen-Acre), Leonardo das Neves Carvalho, determinou a abertura de sindicância de natureza investigatória para apurar as circunstâncias em que um preso teve um dos testículos amputado e outro parcialmente cortado por um colega de cela, no dia 26 de outubro, na Unidade Penitenciária Antônio Amaro Alves (UP-AAA), em Rio Branco.

A vítima é o preso provisório Marcelo Barbosa da Silva, acusado de estuprar uma mulher no município de Senador Guiomard (distante 23 km da Capital), em maio deste ano. O agressor é o também detento Gabriel Souza, que utilizou uma lâmina de barbear para consumar o crime.

O advogado Luciano Oliveira de Melo, pertencente aos quadros do Iapen, foi nomeado para conduzir a investigação e adotar as medidas cabíveis que o caso requer. A investigação tem prazo de trinta dias, a contar de ontem, 23, quando foi publicada a portaria determinando a abertura de sindicância.

O UP-AAA é o único presídio de segurança máxima dos 13 existentes em todo o Estado, dos quais 7 estão localizados na Capital. Por isso, foi conceituado pelos próprios presos como a última instância do sistema carcerário acreano. Isso porque é para lá que vão os presos considerados de alta periculosidade e também aqueles que necessitam ser submetidos à sanção disciplinar.

Desde sua inauguração, em dezembro de 2003, oficialmente foram registradas as seguintes ocorrências no presídio Antônio Amaro Alves: uma ameaça de greve de fome; uma rebelião com queima de colchões; a fuga de três presos; dois casos de suicídios, sendo um comprovado e outro ainda em investigação; 4 tentativas de suicídio e o caso deste preso que teve o testículo amputado pelo colega de cela.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation