Polícia Civil liberta na “Operação Varredura” menor vítima de seqüestro no bairro Calafate

A detenção de um suspeito e, principalmente, a pressão exercida por investigadores da 4ª Regional (Tucumã) comandados pelo delegado coordenador José Barbosa de Morais, foi vital para libertar um menor de 15 anos que havia sido seqüestrado. A vítima saiu ilesa, graças à  intervenção da “Operação Varredura”, deflagrada desde a última sexta-feira, pela Polícia Civil, por determinação do secretário Emylson Farias.
Tudo começou por volta de 18h45 de segunda-feira numa das ruas do Conjunto Wilson Ribeiro, no bairro Novo Calafate. O estudante estava em companhia de amigos quando foi abordado por ocupantes de dois automóveis que, sob ameaças de armas, o levaram para local incerto.

Cerca de meia hora depois, o delegado José Barbosa, da 4ª Regional, que comandava uma blitz geral na cidade, passava no local e foi avisado do ocorrido pelos pais do garoto seqüestrado.

Depois de descobrir que um Celta, vinho, e um Corsa Sedan prata, tinham sido usados no seqüestro, o delegado conseguiu chegar a um suspeito, que inclusive vinha ameaçando o adolescente pelo fato deste tê-lo tentado matá-lo a facadas.

Quando o suspeito já es-tava sendo levado para a delegacia, o garoto supostamente seqüestrado ligou para a mãe afirmando que havia sido liberado numa das ruas do bairro João Eduardo. Possivelmente pela pressão exercida pela polícia.

O delegado Barbosa foi obrigado a liberar o suspeito, já que o garoto disse não conhecer os homens que o levaram. Mesmo assim, a polícia vai continuar investigando, já que acredita que o adolescente tenha sido ameaçado para permanecer em silêncio.

Na ação da polícia, vá-rias pessoas foram abordadas, algumas detidas e conduzidas para a delegacia. Donos de bares e similares foram advertidos sobre a legalidade de documentos, que poderão ser fechados em caso de reincidência.  (Assessoria Polícia Civil)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation