“Operação Crisálida” fecha bares e pontos de prostituição no Centro da cidade

lacra
A “Operação Crisálida”  mobilizou policiais civis do Núcleo de Atendimento ao menor vítima (Namn), coordenado pela delegada Márdhia El-Shawwa e com o apoio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Furepol, para realização de blitz repreensiva em bares e similares no Centro da cidade.

A Operação Crisálida é a denominação  que descreve o estado intermediário das borboletas, ou seja, da metamorfose dos lepidópteros, entre a fase de larva ou lagarta e imago ou adulto.

O objetivo principal da operação é desarticular pontos de prostituição infantil, com a prisão dos aliciadores e responsáveis por comércios de bebidas alcoólicas que utilizam o estabelecimento como fachada, mas que na verdade têm como “negócio” principal o favorecimento à prostituição.

Na sexta-feira, 27, a polícia realizou uma “batida” em vá-rios bares localizados na Avenida Epaminondas Jacome, próximo à margem do Rio Acre, onde flagraram um local reservado no qual havia a instalação de uma cama utilizada para a prática de prostituição.

Os bares foram lacrados pela polícia e os donos detidos para explicação. Em um dos bares, a polícia flagrou a prática de jogo de azar.

Segundo informações da delegada Márdhia El-Shawwa, a Operação Crisálida será uma constante em vários pontos da cidade. “Trabalhamos com investigações que muitas vezes iniciam através de uma denúncia anônima. É importante a participação da sociedade em denunciar locais que estão sendo utilizados para a prática de prostituição infantil, exploração do trabalho infantil e outros crimes relacionados contra crianças e adolescentes. A comunidade que vivência essas práticas criminosas são os olhos da polícia”, frisou a delegada. 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation