Comitiva de deputados vai ao Peru para encontro com Lula

Uma comitiva com 22 deputados estaduais e dois federais chegou, ontem, em Cruzeiro do Sul. O objetivo é fomentar a integração com os estados vizinhos peruanos do Juruá para viabilizar os vôos transfronteiriços e o comércio regional. Por isso, cerca de 124 pessoas, entre políticos, empresários e jornalistas partem, hoje, para Pucallpa. Em seguida, o grupo deverá seguir para Lima num percurso de 820 Km passando por Huanuco e Ancash até chegar à capital peruana, na próxima sexta-feira, para participar do encontro entre os presidentes Lula e Alan Garcia, do Peru.

A pauta principal é, além dos vôos regionais, a possibilidade da abertura de uma estrada ligando Cruzeiro do Sul a Pucallpa. “Com o término da BR-364 entre Rio Branco e o Juruá, no próximo ano, os parlamentares acreanos poderão solicitar recursos para a continuidade da estrada em direção ao Peru. Afinal são apenas 209 Km que nos separam de Ucayalli e mil quilômetros até os portos do Pacífico que nos abririam as portas dos ricos mercados asiáticos”, afirmou o presidente da Aleac, deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB).

O parlamentar explicou ainda que a viagem é uma conseqüência natural do encontro entre os presidentes que aconteceu em abril deste ano, em Rio Branco. “Na ocasião eles quiseram consolidar o investimento de empresários brasileiros no Peru que são responsáveis pela construção de nove hidrelétricas naquele país. Na ocasião o governador de Ucayalli, Jorge Velasques, pediu o apoio da Aleac, para participar do encontro. Ele queria que o tema da integração via Juruá se consolidasse. Como nós conseguimos encaixá-lo nas agendas presidenciais ficamos institucionalmente muitos próximos para concretizarmos os vôos entre Cruzeiro e Pucallpa. O desdobramento foram dois encontros um em Ucayalli e o outro aqui no Juruá. Estabelecemos metas e conseguimos em agosto fazer os primeiros vôos comerciais entre as duas regiões com o alfandegamento parcial do Aeroporto de Cruzeiro do Sul”, narrou Edvaldo.

O presidente da Aleac, também afirmou que até o final do ano outras operações de importação e exportação acontecerão para abastecer o comércio do Juruá no período natalino. “Nos dias 18, 19 e 20 de dezembro o aeroporto de Cruzeiro do Sul estará alfandegado para cargas e passageiros. Teremos cinco vôos do avião Antonov carregado com 30 toneladas de produtos diversos. E a partir de janeiro todas as sextas-feiras o aeroporto estará alfandegado. Com isso a questão de abastecimento de hortifrutigranjeiros no Juruá está bem viabilizada. Só dependemos agora dos empresários porque a política está cumprindo o seu papel”, destacou.

Outro negócio que deverá se consignar durante a viagem é o abastecimento de seixo e de brita para o término da BR- 364. “A região de Ucayalli produz grande quantidade desse material e tanto a qualidade quanto os preços são competitivos. O produto virá de balsa pelos rios Ucayalli, Solimões e Juruá e, já ficou provado a viabilidade em relação ao mesmo material que vem de Letícia, na Colômbia”, explicou. O deputado também salientou que houve uma reunião entre o Deracre e os empresários construtores da BR para que os negócios de brita e seixo sejam fechados com os peruanos.

Outro ponto abordado por Magalhães é o fato de estarem presentes na reunião presidencial cerca de 150 dos mais importantes empresários brasileiros. “Queremos somar ao desejo dos estados peruanos de Ancash, Huanuco e Ucayalli de viabilizar a estrada ligando Pucallpa e Cruzeiro do Sul. Essa pode ser uma via de turismo extraordinária e do ponto de vista econômica tem a viabilidade. Inclusive, numa integração com as hidrovias que abastecem o Juruá. É uma possibilidade incrível que mudará o cenário  regional da Amazônia. Esse pleito nós levaremos aos presidentes Lula e Alan Garcia”, finalizou.                     

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation