Policiais militares do Alto Acre, Quinari e Plácido de Castro vão trabalhar com pistola elétrica

Com capacidade para derrubar mais de 50 pessoas que estiverem de mãos dadas, os policiais das cidade de Senador Guiomard, Plácido de Castro, Xapuri, Brasiléia e Assis Brasil, receberam curso de como manusear a pistola Taser M26 com exclusiva tecnologia não-letal que paralisa e derruba os criminosos, permitindo a polícia prendê-los vivos.

O Taser é totalmente gerenciável e cada disparo fica registrado em sua memória interna, logo, em função de eventual denúncia de uso indevido, basta acessar os dados para saber a data e o horário de cada disparo, além de poder ser utilizado sem o cartucho com os dardos, ou seja, pode ser usado através do contacto direto da extremidade do cano com o corpo do criminoso aplicando um choque.

Cerca de 50 policiais receberam treinamento administrado pelo capitão Dantas, com coordenação do coronel Amarildo, comandante do COP 03. Por medida de segurança, não foi divulgado a distância alcançada pelos dardos.

Segundo o coronel Amaraildo, todos os policiais do Acre estão recebendo uma atualização operacional onde inclui às armas não letais Taser M26, além de novos equipamentos e abordagem para que, quando chegar o novo contingente de militares, todos já possam trabalhar igualmente.

O curso aconteceu durante toda a manhã de ontem, no Clube de Cabos e Sargentos. Para a região do Alto Acre, serão disponibilizadas nove pistolas que acompanhará os policiais nas rondas. O não uso das pistolas elétricas só não acontecerá em casos extremos, quando os policiais estiverem correndo risco de morte e passarão a usar arma de fogo. (OAlto Acre)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation