Pular para o conteúdo

Governo entrega Mercado Joãozinho Melo aos proprietários e inquilinos dos boxes

O vice-governador César Messias entregou na última quinta-feira aos proprietários e inquilinos, a obra recuperada e revitalizada do Mercadinho Joãozinho Melo, no Centro de Cruzeiro do Sul. A obra, na verdade, abrange ainda o antigo ‘Mercado do Peixe’ que agora funciona de forma anexa. Os prédios que fazem parte da história de Cruzeiro do Sul, foram construídos há 70 anos e tiveram apenas uma reforma em 1961. O projeto manejou os espaços na área construída de 1,7 mil metros, o que possibilitou a construção de 99 boxes.

O proprietário de um dos boxes, Hélio Nogueira, recebeu das mãos do vice-governador sua chave, iniciando o processo de distribuição que continuou durante a tarde. Hélio conta que começou a trabalhar no mercado ainda criança há uns 40 anos Ele disse ter presenciado algumas reformas no mercado: “Mas nenhuma comparável a esta. Essa foi a melhor coisa que poderia ter acontecido para nós. Agora estou feliz demais, isso é coisa de primeiro mundo. Às vezes, a gente tinha vergonha do lugar em que trabalhava. Hoje a gente se sente orgulhoso de trabalhar num lugar desse”, disse.

O presidente da Associação dos Micro e Pequenos Empresários de Cruzeiro do Sul, Elson Costa, considerou o momento como “de comemoração” e contou que a associação procurou o governo do estado para que auxiliasse no momento da entrega dos boxes. Segundo contou, foi obedecida a relação das pessoas que ocupavam os boxes no período anterior à reforma dos mercados. A asso-ciação intermediou para que – em alguns casos – inquilinos e proprietários se entendam. “Quem é proprietário é proprietário e quem é inquilino é inquilino, é o que defende a associação, porque o direito à propriedade é respeitado no Brasil”, explicou.

Elson afirmou que desde o início do processo a Associação procurou ajudar na identificação dos pontos. “Buscamos o entendimento com a prefeitura, mas como não houve, pois a prefeitura quer que os micro-empresários assinem um termo de compromisso que é prejudicial a eles, então nós buscamos o governo para que a entrega fosse feita dessa forma: o governo devolve às pessoas que lá estavam e foram retiradas para as obras começarem”, explanou.

Governo e comissão de comerciantes decidiram entrega de boxes

O vice-governador conduziu a negociação com a Associação dos Micro e Pequenos Empresários e uma comissão formada pelos comerciantes do mercado desde a semana passada. A entrega aconteceu de acordo com o entendimento com a comissão. Ele fez questão de frisar que o Governo do Estado não está interferindo em decisão da prefeitura, que tem todo direito de buscar o entendimento, cobrando os valores que acha que deve cobrar de aluguel de cada um dos boxes, e acima de tudo o governo não está tirando poder de quem se diz proprietário e passando poder para aquele que se diz inquilino.

“O que nós estamos fazendo é achando uma saída diplomática para que realmente se encontre entendimento e este mercado, esta obra tão linda que o governo está entregando à sociedade de Cruzeiro do Sul, comece a funcionar e que estas pessoas que dependem deste espaço para sua sobrevivência possam trabalhar”. César Messias disse estar na torcida para que todos tenham o retorno necessário e se recuperem do prejuízo que tiveram no tempo que ficaram impossibilitados de trabalhar.

As obras custaram R$ 1.910.310,86 com recursos do Governo Federal, da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), e do Governo do Estado. Os dois mercados agora anexos são tradicionalmente ocupados por microempresários, com negócios diversos como lojas de confecções, sapatos, cama e mesa, armarinhos e pensões que servem pratos populares. (Agência Acre)