MPF volta a ser acionado por problemas no setor de Nefrologia da Fundhacre

O presidente da Associação dos Transplantados e Doadores do Estado do Acre (Astodeac), Manoel Francisco Santana de Souza, comunicou ontem ao Ministério Público Federal (MPF) que 5 das 21 máquinas do setor de Nefrologia da Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre) estão quebradas. Segundo ele, as máquinas em operação são insuficientes e muitos pacientes estão retornando para as suas casas sem realizar o tratamento.MPF
A hemodiálise é uma terapia de substituição renal realizada em pacientes portadores de insuficiência renal crônica ou aguda, já que nesses casos o organismo não consegue eliminar tais substâncias devido à falência dos mecanismos excretores renais. É através desse procedimento que os pacientes se mantêm vivos até a realização de um transplante.

No MPF, Manoel Francisco foi recebido pelo procurador da República, Ricardo Gralha Massia, o mesmo que em novembro do ano passado averiguou in loco as condições de funcionamento da hemodiálise e assistência oferecida aos pacientes que vão em busca do tratamento na Fundhacre.

Na ocasião, o procurador conversou com pacientes, familiares e com quadro clínico daquele setor. Além da falta de médicos e de equipamentos; das precárias condições do prédio; demora no atendimento; e sucateamento dos equipamentos, também se constatou a desativação da equipe de transplantes.

A denúncia da Astodeac ocorre uma semana após o governador Binho Marques (PT) vistoriar as instalações do novo Centro de Nefrologia do Hospital das Clínicas do Acre – como será chamada a Fundhacre após a reforma. Trata-se de uma obra de grande complexidade, orçada em R$ 4,1 milhões.

Segundo a Assessoria de Comunicação do MPF, o procurador Ricardo Gralha ainda acredita no diálogo para resolver de vez a problemática dos transplantadores e doadores de órgãos que necessitam de tratamento de hemodiálise. Discute-se, inclusive, a realização de uma audiência pública para debater o tema.

Novo Centro de Nefrologia entra em operação na quinta, diz secretário
O secretário de Estado de Saúde, Osvaldo Leal, confirmou para esta quinta-feira, 18, o início do funcionamento do novo Centro de Nefrologia, que vai ampliar de 21 para 34 os pontos de atendimentos de hemodiálise. A mudança para o novo endereço começou no domingo.

Em relação ao problema com as máquinas no setor antigo de Nefrologia, ele disse que o processo de manutenção já está sendo concluído e que a escala de atendimento foi alterada para não prejudicar os pacientes. De acordo com ele, além de um maior número de máquinas, o novo centro vai oferecer mais conforto e segurança.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation