Acusado de executar primo é preso na selva amazônica boliviana

A prisão de Mário Alves de Souza, 50 anos, acusado de executar com um tiro na nuca o primo Roberto Vieira Pereira, 28 anos, só foi possível através de uma operação conjunta das polícias Civil, Militar, Federal e Força Especial de Luta contra o Tráfico da Bolívia.Preso1803
Mário foi preso dentro da selva amazônica boliviana. Ele é acusado de matar o primo, crime ocorrido em outubro do ano passado, na zona rural de Brasiléia.

O corpo da vítima foi encontrado já em elevado estado de decomposição, através de investigação da delegada Celina Ribeiro, que à época era titular da delegacia central de Brasiléia.

Após a saída da delegada Celina, as investigações ficaram a cargo do delegado Cristiano Bastos, que contou com o apoio de agentes da Polícia Federal e Militar do Brasil e de policiais da FELC – Força Nacional Boliviana Contra o Tráfico.

A chegada do preso à cidade de Brasiléia chamou a atenção da população. O delegado Cristiano Bastos disse que a integração das polícias brasileira e boliviana é de fundamental importância para a elucidação de crimes que ocorrem na fronteira e para a prisão de criminosos que fogem da Bolívia para o Brasil, ou vice-versa.

“É unindo forças e dividindo informações que as polícias do Brasil e Bolívia podem combater não só o narcotráfico, mas também elucidar crimes contra a vida ou patrimônio. A polícia, independente da nacionalidade, tem um compromisso comum de garantir a segurança à população, e esse intercâmbio é fundamental”, declarou.

O acusado será transferido nos próximos dias para o presídio estadual em Rio Branco. 

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation