Jorge Viana destaca inovação e justiça como bases de sua campanha

Pronto para encarar mais uma campanha eleitoral após 8 anos afastado, o ex-governador Jorge Viana (PT) afirma que os principais alicerces da sua pré-candidatura ao Senado deverão ser a ética/justiça e a aposta em novas propostas. Depois de já ter assumido a responsabilidade de ser prefeito de Rio Branco e governador do Estado por 2 mandatos, o petista demonstra uma visão política totalmente reformulada, tomando como base a busca por uma nova perspectiva para o futuro.
Jorge-viana-2803
Para todos os efeitos, Jorge Viana diz que ainda não se vê como ‘o candidato de certeza da FPA’ para o Senado, apesar de já ter recebido o convite para concorrer do governador Binho Marques e do próprio presidente Lula. Porém, ele não esconde a empolgação de estar voltando definitivamente à política da sua terra e assumir mais um grande compromisso com a realidade local. 

Segundo o ex-governador, o Acre conquistou importantes avanços nesta última década. Entretanto, ainda há muito a ser alcançado, não só materialmente, como também, sobretudo, culturalmente. Daí a necessidade de se construir um novo modelo que consiga trazer de novo o respeito e a auto-estima do povo acreano.

“Infelizmente, nosso país não passou por uma reforma política que conscientizasse a população. Por isso, o grande desafio que teremos pela frente é promover uma política mais transparente, íntegra e rigorosamente dentro da lei, a fim de estimular o eleitor a ser mais eleitor. Só assim acredito que superaremos as dificuldades atuais e estaremos preparados para fazer algo novo. Uma mudança que seja inovadora e, ao mesmo tempo, resgate aquilo que o acreano tem de melhor, que é a sua raiz popular”, declarou.    

Para tal fim, Jorge conta que já descobriu uma fórmula simples e prática: andar, e muito, entre aqueles que constroem de verdade a história do Estado, o povo acrea-no. Para conhecer as reais necessidades da população, Jorge destaca que é preciso estar junto, convivendo, dialogando e trocando experiências com cada membro das diversas comunidades locais. Por isso, animado, o engenheiro florestal reabre a partir de abril a sua temporada de visita às lideranças do interior.

“Eu acredito que a política é a chave para se fazer qualquer bom governo ou administração. Mas para que ela funcione é preciso praticá-la de forma correta. E um dos meios que eu vejo de fazer isso é começando por dentro de todos nós. É justamente por esta concepção que eu insisto que precisamos estar juntos das pessoas, já que uma grande mudança você não constrói sozinho”, declarou.

Favoritismo? Nem pensar
Segundo Jorge Viana, um dos maiores obstáculos em voltar à política local é a comodidade. Segundo ele, para em-preender um novo projeto de gestão, o que os petistas acreanos não podem é cair na armadilha de se basear, exclusivamente, no que foi feito no passado. Portanto, a idéia de favoritismo é inaceitável. Mas como fugir disso, afinal das 2 décadas de Frente Popular, já são 15 anos no Senado e 11 no Governo?

“Eu acho que todas as coisas que o PT realizou no Acre em todos estes anos foi por causa de um excelente trabalho conjunto, resultado da união com outras forças políticas muito importantes. Mas agora é o momento de procurar o melhor do que já foi construído para fazer algo novo e ainda mais positivo. E ver esse futuro como uma lacuna a ser preenchida é algo que me anima bastante. Se eu vir a ser candidato, não quero saber de favoritismo e sim de fazer um projeto diferenciado”, respondeu o petista.

“Respeito Marina, mas apÓio Dilma”
Apesar da admiração por Marina Silva, amiga e companheira de muitas lutas, Jorge Viana é categórico ao continuar firmando o seu apoio à Presidência da República para a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff. O motivo, explica ele, é porque a ministra da Casa Civil foi à escolha inquestionável de sucessão e ganhou todos os votos de confiança de um dos seus maiores exemplos políticos, o presidente Lula.

“Por ter nascido aqui, é natural que a possível candidatura da Marina seja diferente. Assim, o desafio de quem defende o nome da ministra Dilma não é pequeno no Acre. Mas creio que isso será feito num ambiente de profundo respeito às duas. E o que pesa na decisão de quem apoiar na Presidência é a palavra do Lula. Do meu ponto de vista, o presidente é uma das pessoas que mais contribuiu para a política brasileira e mesmo para o Acre, já que desde 1980 ele sempre esteve presente nos nossos maiores momentos”, comentou. 

As ações eleitorais no TRE
Sobre as ações impetradas no TRE, Jorge Viana prefere não comentar muita coisa. Segundo ele, tais incriminações eleitorais estão nas mãos de seu advogado e ele espera confiante para que sejam julgadas da forma mais íntegra e justa possível. “Acredito que a Imprensa e a Justiça acreana foram duas instituições que se renovaram muito para dar um tratamento mais isonômico a todo mundo. Sendo assim, tomara que tenhamos muita paz e tranqüilidade em todo este processo eleitoral”, completou. .

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation