Mesquita Júnior defende comemoração pelos 50 anos de Brasília

mesquitaj
Apesar de se dizer envergonhado com a crise política e administrativa enfrentada por Brasília, o senador Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC) afirmou que esse sentimento não vai afastá-lo do compromisso de festejar os 50 anos da capital da República. O parlamentar está convencido de que o Congresso Nacional tem um pleito de gratidão com a cidade e, por isso, prometeu interceder junto ao cerimonial do Senado para que seja organizada uma homenagem pela data.

– É preciso que a cidade tire proveito da crise para melhorar suas instituições, mas essa data não pode passar em branco. Todos têm o dever de prestar uma homenagem a Brasília, por mais singela que seja – declarou em Plenário, nesta sexta-feira (12).

Mesquita Júnior lembrou ter vindo do Acre para Brasília em 1961 e disse ter encontrado uma cidade acolhedora, amiga e solidária. Na sua avaliação, a Capital Federal é a síntese do Brasil e do povo brasileiro e, desse modo, se faz necessário separar o “joio do trigo” e não deixar que a crise impeça os festejos pelos seus 50 anos.

Em aparte, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) afirmou que o discurso do representante do Acre resgata a epopéia de um povo que fez uma capital onde não havia nada, situada a milhares de quilômetros dos grandes centros.

– A comemoração dos 50 anos de Brasília é uma homenagem aos brasileiros que vieram de todos os cantos do país para construí-la – sustentou Cristovam.

Mulher

Compromissos na reunião do Parlamento do Mercosul, no Uruguai, impediram Mesquita Júnior de participar da sessão especial do Senado em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, esta semana, mas ele aproveitou o discurso em Plenário para saudar as mulheres na figura de uma acreana “brava e valente”. A personalidade em questão era Dercy Teles, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Xapuri, homenageada com a leitura de uma crônica sobre sua trajetória de vida.

– “A Dama da Roça” é uma mulher de fibra, dirigente sindical, uma pessoa equilibrada e que conhece a realidade do trabalhador rural acreano – ressaltou Mesquita Júnior, informando que entrevista com a sindicalista vai integrar o segundo volume do livro “Brava Gente Acreana”, organizado por seu gabinete. (Agência Senado) 

Foto/J.Freitas

Assuntos desta notícia


Join the Conversation