TRE alerta eleitores sobre prazos para regularização

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) começa a contagem regressiva em seus preparativos para que todos os cidadãos acreanos aptos possam exercer seu direito de voto nas eleições deste ano. Para atender a demanda do eleitorado que precisa se regularizar, a Corte elabora um esquema especial. Até o dia 5 de maio, prazo final para a regularização, o atendimento será descentralizado para alcançar o maior número possível de eleitores.

Até as últimas eleições de 2008, o Acre tinha um colégio eleitoral de 442 mil pessoas. Devem se ajustar os eleitores que não são de Rio Branco e cujo título de eleitor está registrado em outro domicílio. Aqueles que tiveram seus títulos cancelados por não ter apresentado justificativa também devem ir a um dos postos de atendimento disponibilizados pelo TRE. Quem deseja trocar de seção precisa fazer antes do prazo.

O foco do tribunal eleitoral neste ano de pleito está nos jovens que podem votar pela primeira vez. Segundo o juiz Romário Divino Farias, da 10ª Zona Eleitoral, os adolescentes que completam 16 anos até o dia 3 de outubro estão aptos a retirar seu título de eleitor. “Queremos incentivar a juventude acreana a participar desse processo democrático”, afirma Farias.

De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o número de eleitores com 16 anos em 2008, no Acre, chegou a 5,5 mil. Os com 17 anos somaram 9,2 mil. O voto nessa faixa etária é facultativo. O maior número de votos está entre os acreanos com 25 a 34 anos. Juntos, eles foram 123 mil na última eleição.

Para o juiz, a participação dos jovens nas eleições é fundamental para consolidar a luta da juventude no fortalecimento da também jovem democracia brasileira. Durante os anos de exceção do governo militar, onde o direito ao voto foi subtraído da sociedade, o movimento estudantil teve papel essencial na redemocratização. Em 1992, os “caras pintadas” foram às ruas pedir o impeachment do presidente Fernando Collor de Melo.

Neste ano, o Tribunal Regio-nal Eleitoral implantará uma novidade: a instalação de uma seção eleitoral dentro da unidade de recuperação dos jovens infratores. Outras seções também vão ser instaladas em outros presídios do Estado. Com o chamamento dos novos eleitores, mais a regularização dos que estão em situação irregular, Farias estima que o eleitorado de Rio Branco chegue a 220 mil cidadãos.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation