Sem a diretoria, jogadores continuam abandonados na Adesg

Brigando diretamente para entrar no G4, a equipe da Adesg vem conseguindo fazer um jogo acima do esperado por ela. Porém os responsáveis diretos por essa participação, os jogadores vindos de fora do Estado, estão praticamente abandonados à própria sorte, sem a presença da diretoria para dar o suporte fora de campo.

Sem receber salário, ameaçados de despejo do hotel e vivendo de alguns favores para uma alimentação adequada, os jogadores e o técnico português José Armando, firmam pacto para tentar honrar o compromisso com o clube. Neste final de semana a Adesg recebe o Plácido de Castro no estádio Municipal de Senador Guiomard.

Armando, que acumula a função de técnico, preparador físico, preparador de goleiros, massagista e até mesmo um “paizão” dos jogadores, afirma que está no limite, mas está confiante em seus comandados. “Se ganhamos do Plácido, estaremos dentro do G4, por isso mesmo peço respeito a esses jogadores que estão se entregando para representar bem esta cidade”, disse, fazendo um desabafo para alguns torcedores que chegam a insultar os jogadores.

Existe um boato que a prefeitura de Senador Guiomard assumiria todos os compromissos do clube caso o presidente da Adesg, Frank Lima, entregasse o cargo. O primeiro passo da prefeitura foi providenciar um convênio com um restaurante local para que os jogadores não passassem necessidade na alimentação.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation