Pular para o conteúdo

Deracre não tem previsão de tráfego sobre ponte do Caeté

O tráfego de veículos sobre a ponte do Rio Caeté, situada no km 10 da estrada de Manuel Urbano, amanheceu suspenso mais uma vez ontem, 19. Por enquanto, o Departamento Estadual de Estradas de Rodagens do Acre (Deracre) não tem ainda uma previsão de quando a trafegabilidade será restabelecida.

A interdição da ponte aconteceu na manhã de sábado, 17, depois que pilares de sustentação cederam, evidenciando um possível desabamento.
Funcionários da construtora Cidade realizaram pequenos reparos, mas que são insuficientes para restaurar o tráfego. Segundo informações, os engenheiros ainda trabalham num levantamento para dimensionar o que pode ser feito para que a estrutura não venha abaixo.

Para não deixar os moradores totalmente isolados, o Deracre providenciou um atalho e colocou uma catraia à disposição. A saída possibilita apenas a travessia de pessoas. Nem mesmo motocicletas conseguem passar para o outro lado da BR. Os moradores continuam enfrentando dificuldades.

O diarista Adalberto Batista do Nascimento, conhecido como “Lili”, trabalha no km 17 e precisa fazer a travessia dia-riamente. “Muito difícil a situação. Normalmente quando levamos alguma mercadoria é de carro e agora somente usando animais. Sem falar na demora que é grande”, comentou.

Além da catraia, o Deracre trabalha ainda para construir uma ponte de madeira dentro do Caeté para permitir a passagem de veículos. Na manhã de ontem parte da madeira foi descarregada no local para início dos trabalhos. “Acreditamos que daqui para quarta-feira estaremos com essa ponte erguida para garantir o acesso”, adianta Silvano Farias, integrante do Deracre.

Durante o final de semana, segundo relatos de testemunhas, a situação da ponte do Caeté que tem 210 metros de extensão ficou ainda mais complicada. (Agência Contilnet)