Rbtrans checa documentação dos concorrentes às 50 vagas de permissionários

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Rbtrans) reuniu ontem, na Escola Armando Nogueira, os 240 candidatos para as 50 vagas de moto-taxistas permissionários e 50 de auxiliares. A autarquia conferiu a documentação dos concorrentes (CNH apropriada, comprovante de legalidade, idade mínima, etc) e verificou quem está devidamente capacitado para as vagas. Metade delas foram verificadas, enquanto a outra metade deve ser feita ainda hoje.
RBTRANS14
Ao todo, o processo licitatório teve 400 inscrições, mas só 240 seguiram adiante e apresentaram os documentos exigidos. Destes motociclistas, 100 passaram ontem pela aprovação da Rbtrans, enquanto 30 foram rejeitados. Os ‘inabilitados’ têm o prazo de 5 dias para recorrer da decisão, e a Rbtrans mais 5 dias para julgar tal recurso. Após este período, o órgão municipal lançará o sorteio das vagas no prazo de 10 a 15 dias. Depois disso, basta o moto-taxista buscar autenticar a sua moto como permissionária.

De acordo com Ítalo César Soares, diretor de Transportes, com as 50 novas permissões licitadas, a Rbtrans garantirá o número de vagas proporcionais à população de Rio Branco (relação de 1 moto-táxi para cada 600 habitantes). Assim, a Capital passará a ter 500 moto-taxistas para atender aos seus 305 mil habitantes.

“Trata-se de um cálculo baseado em garantir que haja um número de vagas suficientes para atender à população daqui, ao mesmo tempo em que possibilita que este ramo de trabalho não fique cheio e o trabalhador possa tirar uma boa renda deste ofício”, afirmou.

Quem também destacou a abertura destas vagas foi o presidente do sindicato dos permissionários, Pedro Mourão. Segundo ele, tal processo de licitação, iniciado em 2005, é um resposta da prefeitura à luta dos trabalhadores em entrar na legalidade. “Esta é uma verdadeira conquista para 100 pais de famílias”, ressaltou.

Para representar a Câmara Municipal – que esteve sempre presente nas discussões com moto-taxistas legais e ilegais (pirangueiros) – o vereador Gabriel Forneck (PT) acompanhou a vistoria dos documentos . “Eu creio que este é um processo importante, pois gerará emprego/renda e garantirá segurança à sociedade de ter à sua disposição moto-taxistas regulamentados. Além disso, desmente o boato de que havia 2 mil moto-táxis ilegais em Rio Branco, já que só 400 pessoas se inscreveram”, ponderou Gabriel.

Foto/Sabrina Soares 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation