Pular para o conteúdo

Índios matam jovem com três tiros em Boca do Acre

Índios da aldeia Camicuã, do distrito de Terra Firme, em Boca do Acre-AM, mataram com três tiros, Jucilene da Silva Matos, 23 anos, na manhã desta domingo, 11. De acordo com informações da família, o crime seria uma vingança, pois há alguns dias um índio foi assassinado e a jovem estaria envolvida no crime.

indio_jovem

Jucilene, ao lado do marido, mandou mensagem para a família, na última sexta-feira, afirmando que estava bem

Jucilene da Silva Matos era casada com um índio e morava na aldeia há cinco anos. Nos últimos dias, ela teria sido orientada por um pastor para ir embora da região, pois alguns índios teriam feito ameaças a ela.

Na última sexta-feira, 9, um irmão da vítima foi até a aldeia para alertar sobre as ameaças dos índios, mas ela resistiu e disse que ficaria com seu esposo. Jucilene gravou, inclusive, um vídeo para sua família afirmando que estava bem.

A vítima teria afirmado que não deixaria a aldeia, pois não tinha nenhum envolvimento na morte do índio e que iria provar inocência. Mas, na manhã deste domingo, 11, ela foi assassinada com três tiros e degolada.

“Os índios mandaram um recado pelo pastor, mas minha irmã não quis sair da aldeia. Lamentamos muito esse crime, pois era uma jovem com muitos sonhos”, disse o irmão da vítima, Francelino da Silva Matos.
A família encontrou dificuldades para resgatar o corpo da jovem, pois os índios não queriam entregar. Mas depois de uma negociação com um pastor, eles permitiram que a família pegasse o corpo, que havia sido jogado às margens do rio Purus. (O Alto Acre)

indio_jovem_2

Francelino Matos disse que sua irmã foi assassinado por índios