Motoqueiro tem cabeça esmagada por carreta

O acidente aconteceu por volta das 21h30 de sábado, 24, nas proximidades do Estádio Arena da Floresta. O motociclista Francisco Marcos de Souza Carrilho, 28 anos, trafegava na moto C 100 Biz, placa MZR 0266, na Via Chico Mendes, sentido Vila Acre/1° Distrito, quando uma carreta conduzida por Gerson Souza dos Santos,  trafegava na mesma direção, atropelou e matou o piloto da moto, que foi esmagado pelo eixo de pneus traseiros da carreta.
Carreta-esmaga-motociclista
Segundo o que a polícia de trânsito conseguiu apurar com informações do jovem Renê Ra-mos Pereira, 22 anos, que trafegava na garupa da moto do amigo Carrilho, os dois saíram do município de Senador Guiomard, onde moram, em direção a Rio Branco com o objetivo de ir para um bar na Estrada Jarbas Passarinho.

Quando trafegavam na Via Chico Mendes, o piloto da moto tentou ultrapassar a carreta pela direita, no exato momento em que o motorista entrava em uma rua que dá acesso ao Estádio Arena da Floresta.

Segundo Renê, o  piloto da moto já havia ultrapassado metade do último semi-reboque e não deu para visualizar os piscas indicando que a carreta entraria para a direita e quando ele percebeu que o eixo das rodas se aproximavam da moto saltou, mas o amigo Carrilho não teve tempo e foi esmagado pelos dois últimos eixos.

Segundo informações do motorista da carreta, pelo fato de o veículo ser longo e alto, ele não percebeu que o motociclista tentava ultrapassá-lo pela direita.

O jovem Renê que estava na garupa da moto e escapou da morte confessou à polícia que ele e a vítima estavam consumindo bebida alcoólica em Senador Guiomard, quando decidiram viajar até Rio Branco para irem a uma festa em um bar na Estrada Jarbas Passarinho.

Coincidência macabra
A moto em que Francisco Marcos Souza Carrilho sofreu o acidente fatal, é a mesma em que no dia 28 de julho do ano passado, a irmã dele, a funcionária pública Clícia Maria Souza Carrilho, 33 anos, morreu quando trafegava na BR-364, trecho da Via Verde,  no trevo que dá acesso ao bairro Calafate. Na época, um caminhão carregado de banana bateu na traseira da moto provocando a queda da vítima que carregava na garupa da moto, um filho adolescente de 15 anos de idade.

Com o impacto da batida, a mulher que pilotava a moto caiu e o caminhão passou por cima da cabeça da vítima, que ainda chegou a ser socorrida por uma equipe de paramédicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu dentro da viatura a caminho do Pronto Socorro.

O filho da vítima que estava na garupa conseguiu saltar antes da colisão e sofreu pequenas escoriações.
Após a morte da irmã, Francisco Carrilho conseguiu consertar a moto e passou a usá-la como meio de transporte e uma forma de recordação da irmã. 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation