Gazetinhas 20/05/2010

* Estranho, muito estranho.

* Esta semana a Polícia Rodoviária Federal apreendeu um carregamento de 1.975 ampolas de Glucantime.

* O remédio para leishmaniose, “ferida braba”, fabricado para o Ministério da Saúde, de venda proibida, estava sendo levado para a fronteira.

* De qual depósito de medicamentos saiu tantas ampolas?

* É preciso investigar. Trata-se de um crime contra a saúde pública.

* Por falar em saúde pública, se as pessoas que fazem parte dos grupos que mais pegam a Gripe Suína não estão indo aos postos para se vacinar, nada mais justo que o Ministério da Saúde acate o pedido da deputada federal Perpétua Almeida.

* Ela quer que todas as pessoas, que não estão nesse calendário de vacinação, que queiram se vacinar contra a H1N1, possam ter acesso à imunização.

* Eu gostaria de me vacinar, mas estou fora da faixa etária.

* O poeta Mauro Modesto está convidando para a posse do jornalista José Simplício na presidência da Academia de Jornalistas e de Letras do Estado do Acre.

* Será dia 21, sexta-feira, às 20h, no auditório do Sebrae.

* A burocracia nas mínimas coisas da administração municipal é um absurdo.

* Me informaram que para se agendar a visita de um grupo de alunos à Utre, Unidade de Tratamento de Resíduos, é preciso fazer um ofício para o secretário de Meio Ambiente.

* Ele encaminha para o setor de educação ambiental, que verificará a agenda, para só assim dar um retorno dizendo quando os alunos podem fazer a visita.

* Vamos parar com isso!

* Para visitar a Utre querem que prejudiquemos ainda mais o meio ambiente gastando papel e queimando gasolina quando com um telefonema esse agendamento poderia ser feito.

* Não teve jeito. A Ceasa teve que se preparar para também vender peixes.

* Inicialmente a infra-estrutura não estava adequada para a comercialização de peixes. Faltavam as pias, balcões e torneiras para a limpeza dos pescados.

* Improvisaram para atender essa demanda, afinal pescado também é produção rural.

* Um esclarecimento se faz necessário. Não sou nem nunca fui presidente da Fundação Evangélica de Recuperação Sarepta de Sidom.

* Qualquer ato irregular dessa instituição deve ser denunciado ao Ministério Público Estadual.

* Sei que quem comanda a Sarepta de Sidom pertence a minha família, mas não compactuo com atos ilícitos.

* Também não admito que usem meu nome e minha credibilidade para se locupletarem.

* Eliane Sinhasique – substituta.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation