Ação Global leva cidadania a milhares de pessoas

Milhares de pessoas passaram pelos estandes montados na Ação Global somente pela manhã de ontem, 22. Emissão de documentos, orientações da Justiça Comunitária, consultas médicas, corte de cabelo e mini-cursos foram alguns dos serviços mais procurados pela comunidade. Os números exatos do atendimento realizado durante todo o dia será divulgado na segunda-feira.Acao-global
O estudante Giovane Souza, 19, foi o primeiro a ser atendido na Ação Global realizada em Rio Branco, que começou pontualmente às 8 horas. Morador do bairro Santa Inês, saiu de casa por volta das 7 horas na expectativa de chegar cedo ao local do evento para emitir a primeira via de seu Registro Geral.

“Sempre que precisava de identidade apresentava certidão de nascimento. Agora tenho a documentação adequada e não passarei por mais nenhum constrangimento”, declarou o estudante.

Essa é a principal proposta da Ação Global: levar cidadania à população. Todos os serviços, oferecidos em parcerias com empresas e órgãos públicos, são gratuitos e o atendimento é feito de forma rápida. Em poucos minutos o estudante Giovane Souza estava com a sua identidade em mãos.

Segundo o coordenador da Ação Global no Acre, Jacimar Silva, este ano houve uma redução na procura pela identidade, o que ele considera um sinal positivo. “Isso significa que as ações realizadas em tantos anos têm surtido efeito e o acreano está com os seus documentos”, destacou.

A avaliação que o coordenador faz desta edição, que é a 15ª, é a mais positiva possível. Ele disse que tudo saiu dentro do planejado: os parceiros foram pontuais, os serviços estão sendo oferecidos com qualidade e a comunidade está saindo satisfeita.

A Ação Global é uma iniciativa da Rede Globo e Sesi, que reúne em todo o Brasil 2.500 instituições parceiras e cerca de 40 mil voluntários para realizar atendimentos nas áreas de saúde, cidadania, educação e lazer.

Marchetaria com pó de serragem atrai visitantes – A atendente de sorveteria, Antônia Fernandes, 22, esteve visitando o espaço e decidiu fazer o curso de marchetaria com pó de serragem, oferecido por ex-alunos do Centro de Tecnologia da Madeira e do Mobiliário (Cetemm). Encantada com a aprendizagem, disse que não descarta a possibilidade de fazer da arte uma nova fonte de renda.

“Sempre estou buscando aprender coisas novas, nas mais diversas áreas. É um interesse constante, que me faz crescer como pessoa. E, claro, nada impede que eu use esses aprendizados para ganhar dinheiro”, enfatiza.

De um lado o prazer em aprender e do outro em ensinar. Assim era a satisfação das ex-alunas do Cetemm em fazer o serviço voluntário e na posição de professoras. A dona-de-casa Auxiliadora Moura, conta que ficou tão feliz ao receber o convite para participar da ação que desmarcou todos os compromissos para estar presente no Ginásio do Sesi. “Amo fazer serviço voluntário. Estarei aqui todas as vezes que for preciso”, destacou. (Ascom Fieac) 

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation