Motoqueiro rejeita proposta de suspensão condicional do processo do caso Edna

Jeremias de Souza Cavalcante rejeitou a proposta de suspensão condicional do processo, onde ele responde de forma culposa – quando não há intenção de matar – pela morte da namorada Edna Maria Ambrósio Rego, 22 anos. A jovem morreu em virtude de ferimentos provocados por disparos de fuzil, efetuados durante uma blitz de trânsito, no dia 25 de fevereiro deste ano.

A proposta de suspensão condicional do processo foi formalizada pelo promotor de Justiça, Abelardo Townes de Castro Júnior, representante do Ministério Público na Vara do Tribunal do Júri. Esse tipo de benefício é cabível nos crimes onde a pena mínima  cominada for igual ou superior a um ano, como ocorre no homicídio culposo.

A audiência, anteriormente agendada para o dia 30 de junho, foi antecipada pelo titular da Vara do Tribunal do Júri de Rio Branco, juiz Leandro Leri Gross, para a última quarta-feira, 26, em virtude de disponibilidade da pauta. O acusado compareceu acompanhado dos advogados Evestrom do Nascimento Oliveira, Sidney Lopes Ferreira e Everton Araújo Rodrigues.

Caso a proposta tivesse sido aceita por Jeremias, ele seria submetido a período de prova por 2 ou 4 anos e ao final seria extinta a punibilidade. Mas também estaria dando declaração de culpa, num crime que ele alega também ter sido vítima, haja vista que também foi ferido pelos disparos efetuados contra a namorada.

Com a recusa, o acusado solidifica a alegação de inocência e vai responder ao processo normalmente em busca de uma absolvição. Ao final da audiência, Jeremias foi citado para oferecer defesa preliminar e intimado para a audiência de instrução, agendada para o dia 17 de junho, a partir das 8h da manhã.

Na mesma audiência serão ouvidas as testemunhada arroladas pela defesa e pelo Ministério Público, além dos 2 policiais acusados de efetuar os disparos contra a estudante. Leri Gross requisitou à direção do Instituto de Criminalística, no prazo de 5 dias, o exame microscópio dos fragmentos do projétil retirado da vítima Edna Maria Ambrósio.

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation