ONGs acreanas recebem caravana da Petrobras sobre projetos ambientais

Para mostrar que sustentabilidade não é um modelo restrito ao governo, as ONGs do Estado receberam ontem, no salão cultural da Firb/Faao, a caravana da Petrobras para difusão de projetos ambientais. Durante todo dia, cerca de 50 membros de organizações ecológicas sem fins lucrativos assistiram palestras, no sentido de esclarecer os critérios levados em conta no julgamento de projetos na área. A caravana percorre todos os estados e tem como tema Água e Clima: contribuições ao desenvolvimento sustentável.

No total, a Petrobras destina um montante de R$ 2 bilhões para as ações de cunho sócio-ambiental (a parte de patrocínio a projetos capta R$ 73 milhões). Em 2009, a gigante do petróleo  mundial investiu R$ 10,8 mi no Norte. Neste ano, o investimento para a região subiu para R$ 18,181 mi (R$ 14,68 a projetos normais e mais 3,5 para dois trabalhos especiais). Do Acre, dois programas recebem o apoio: um deles de fortalecimento das comunidades indígenas e o outro para fazer plantios agrícolas na Ponta do Abunã.

A apresentação local foi ministrada por Leyla Maciel, gestora de projetos e patrocínios ambientais da Petrobras. Segundo ela, a paraestatal tem como uma de suas prioridades investir no fortalecimento das instituições sócio-ambientais de todo país, repartindo os recursos. Para isso, a petrolífera criou a caravana de difusão em 2003 e desde então vem percorrendo o Brasil para democratizar o acesso das ONGs à disputa aos patrocínios.

“Antes, percebíamos que a escolha dos projetos tinha poucos requisitos definidos e isso gerava contestação dos concorrentes. Daí, tornamos tal processo mais rígido. Para evitar que só alguns se beneficiem e outros não, passamos a visitar as cidades para divulgar os editais e os critérios básicos que devem ser levados em conta na elaboração de um bom projeto. O resultado está sendo crescimento real da competitividade nos editais”, conta.

Para concorrer aos próximos editais, os três requisitos básicos são: gestão de corpos hídricos superficiais e subterrâneos; recuperação e conservação de espécies; e fixação de carbono. Os mesmos esclarecimentos que foram prestados na manhã de ontem ainda estarão disponíveis pelos editais na internet, através do site www. petrobras.com.br

Assuntos desta notícia

Join the Conversation