Sem consenso, Ufac adia decisão de uso do Enem como critério de seleção

A Ufac (Universidade Federal do Acre) decidiu, em reunião de seu Conselho Universitário na tarde de ontem, que adiará a decisão do uso do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) como critério de seleção para seus novos acadêmicos. Os membros do conselho não chegaram a um consenso. Um novo encontrado foi agendado para o próximo dia 28, quando uma especialista de Brasília esclarecerá todas as dúvidas ainda restantes sobre o exame e seus métodos de seleção.
Fachada-da-ufac
Ano passado o Ministério da Educação reformulou o Enem e passou a usá-lo nos processos de seleção das principais universidades brasileiras.

Mais cautelosa, a Ufac posterga a decisão de adotá-lo. A instituição acreana usou o Enem somente nas vagas remanescentes de seu último vestibular. Há quase um ano, membros do Conselho Universitário têm participado de debates e palestras com especialistas de todo o país sobre o novo Enem e o seu uso. De acordo com Ronildo Cunha, pró-reitor de graduação da Ufac, o objetivo é deixar o conselho o mais preparado possível para que uma decisão fosse tomada.

Para Cunha, essa qualificação se fez necessária por se tratar de uma “questão polêmica e delicada”. O pró-reitor diz que todos os estudos e preparações foram necessários por se tratar de uma questão que afeta diretamente a sociedade. Ele classifica como positivo o novo Enem e que preenchem lacunas deixadas pelo vestibular da instituição. “O Enem oferece oportunidades que o vestibular não tem”, diz Cunha.

Uma das vantagens é a realização de provas em todos os municípios do Estado. “O Enem é muito interessante, mas é preciso cuidado em alguns pontos”. Segundo apurou A GAZETA, há divergências dentro da academia quanto à adoção do Enem. Enquanto que alguns são favoráveis ao exame, outros se posicionam contrários. A tendência, segundo Cunha, é que a Ufac adote o Enem não somente para vagas remanescentes.

Em 2009, três universidades federais do Norte usaram o novo Enem em seus processos seletivos. A Ufam (Amazônas), Unir (Rondônia) e UFT (Tocantins). A faculdade amazonense o usou como fase única para 50% das vagas oferecidas e também as remanescentes. Já Rondônia adotou para 10% das vagas; a federal de Tocantins experimentou o exame para 25% das vagas, além de preenchimento das remanescentes.

As inscrições para o exame 2010 foram abertas ontem e seguem até o dia 9 de julho no site www.enem.inep.gov.br.     

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation