Comerciante baleado por assaltante continua na UTI do Pronto-Socorro

Continua inalterado o estado de saúde do comerciante Kender Conceição, 32, internado numa Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Pronto-Socorro de Rio Branco, desde o último final de semana, quando foi ferido com seis tiros por assaltantes. Ele tem perfurações na mandíbula, diafragma, cabeça, fígado e nas duas pernas. O paciente está sendo acompanhado pelo médico cirurgião e diretor-clínico do P.S, Sidney Rogério Alves de Oliveira. Ontem, ele anunciou medidas que vão ajudar a melhorar a segurança na unidade durante as obras de construção da nova sede.
Diretor-Clinico

Portão do PS por onde entrou assaltante será fechado
O livre acesso de dois assaltantes, neste final de semana, ao Pronto-Socorro de Rio Branco, trouxe à tona a fragilidade da segurança no local, agravada em virtude das obras da nova sede. O diretor-clínico, Sidney Rogério Alves de Oliveira, conhece bem de perto essa realidade, e resolveu adotar uma série de medidas preventivas.

Uma delas é a interdição do portão de entrada pela Avenida Getúlio Vargas. A partir de agora, o local ficará restrito aos pacientes em estado grave, conduzidos pelas ambulâncias do Serviço Móvel de Urgência (Samu).

“Eles só entraram porque encontraram facilidade”, disse o diretor-clínico. Sidney é médico-cirurgião e estava de plantão no dia da ocorrência. Ficou frente a frente com o homem que está sendo acusado de disparar seis vezes contra o comerciante Kender Conceição, 32, e matar com 15 facadas a assessora parlamentar Ana Eunice Fontoura, 52.

Cinco vigilantes e dois ou três policiais militares são responsáveis pela segurança de pacientes e funcionários na unidade de saúde. Se as deficiências já eram muitas, a situação se agravou ainda mais em decorrência das obras de construção do novo Pronto-Socorro.

“Temos uma casa onde podemos morar, mas não receber visitas”, diz se referindo atuais acomodações da casa. Por força dessa situação provisória, o diretor disse que o acompanhamento por parte dos familiares, enquanto durar a construção, será feito via boletim médico.

De acordo com Sidney, as medidas preventivas contam com o aval do Ministério Público do Estado (MPE), do Conselho Regional de Medicina (CRM) e do Sindicato dos Médicos do Acre. Ele assegura que a situação é provisória e que tudo vai se resolver quando houver a mudança definitiva para a nova unidade.

Ele lembra a população que, o Pronto-Socorro é destinado a pacientes que necessitem de atendimento no centro cirúrgico, na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) ou de tomografia. As pequenas demandas devem ser direcionadas as Unidades Públicas de Saúde (USP).

Segundo o diretor, a reforma reduziu para 30% à capacidade de atendimento, sendo de extrema importância à colaboração da população. “Ações inesperadas podem acontecer em qualquer local, por isso é importante que nós estejamos preparados para lidar com elas”, observa.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation