Cúpula do sistema elétrico vem ao Acre para debater os apagões

A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) confirmou para a manhã desta quarta-feira, 28, em Rio Branco, a esperada reunião entre integrantes do Governo do Acre, representantes da sociedade civil e parlamentares com o secretário nacional de Energia Elétrica, Josias Matos de Araújo. O encontro é resultado de um apelo pessoal feito pela deputada ao ministro Márcio Zimmermann (MME), há 15 dias.
Cupula-apagoes
“Será determinante para que todos conheçam o que realmente será feito para pôr fim aos apagões que atormentam a população e causam prejuízos incalculáveis a todos”, disse perpétua. “Esperamos mais do que desculpas. Ninguém agüenta mais esta situação”, concluiu.

A revisão ao Plano de Trabalho para atendimento elétrico e energético para o Acre mobilizou a cúpula do MME após o sinistro apagão ocorrido no início deste mês, quando o governador Binho Marques anunciou que o Estado acionaria na Justiça a Eletrobras. A nota em que o governador considera “absurda” a continuada interrupção no fornecimento de energia foi entregue pela deputada ao próprio secretário Josias Araújo.

Estarão no Acre ainda os representantes da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Operador Nacional do Sistema (NOS), da Eletrobras Distribuidora, da Distribuidora Eletroacre e da Eletronorte.

Em abril deste ano, durante uma reunião no MME, em Brasília, com a deputada Perpétua Almeida, o diretor de distribuição da Eletrobras, José Luiz Santos, pediu desculpas públicas ao Acre e atribuiu os apagões à “má gestão” da estatal”.

A Eletrobras naquele momento assumiu o compromisso de modernizar o sistema a partir de investimentos imediatos que poderiam envolver até mesmo o Banco Mundial. A deputada também cobrou do MME o pagamento das custas operacionais necessárias à normalização de equipamentos hospitalares em geral, inclusive os mamógrafos, danificados pela oscilações no fornecimento de energia.

Os prejuízos ao comércio, aos estudantes, aos pacientes internados nas unidades públicas e particulares de saúde e aos meios de comunicação foram listados entre os argumentos mais fortes para exigir da Eletrobras uma solução imediata para o problema. (Assessoria)

Empresas terão incentivos para criar carro elétrico brasileiro, diz ministro
O ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, adiantou ontem (26) que o presidente Lula pretende anunciar nesta terça altos investimentos no desenvolvimento de componentes para a fabricação de carros elétricos.

“Haverá um incentivo para empresas desenvolverem partes, peças, projetos do carro elétrico. Nós precisamos começar a entrar nessa área”, afirmou o ministro durante a reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Natal.
Segundo Rezende, o investimento será voltado para pesquisas dentro de empresas, por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), e fará parte de um conjunto de subvenções que totalizam R$ 500 milhões.

Bateria – O ministro não quis adiantar quanto desse valor será destinado aos carros elétricos, mas o secretário executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Luiz Antonio Elias, afirmou que o montante é maior que qualquer outro investimento já feito no país na área dos veículos movidos a eletricidade.

“Amanhã serão anunciadas algumas medidas fiscais e financeiras e organização do sistema para que o Brasil entre nessa corrida pelo carro elétrico”, afirmou Rezende.

De acordo com o ministro, o tema já é discutido há mais de um ano no MCT, e um dos maiores desafios é produzir baterias de alta capacidade para os veículos.  (G1)

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation