Ovinocultura deve ter crescimento de 5 para 80 produtores na próxima feira

A Ovinocultura nunca teve a tradição de uma força consolidada no Acre. Contudo, esta realidade está prestes a mudar. Com aparato técnico oportunizado pelo Sebrae/Governo do Estado e o otimismo dos produtores locais, o mercado de ovelha, carneiro e cordeiro está com tudo para dar um salto enorme de qualidade. A prova disso poderá ser vista na Expoacre! Nesta edição, há apenas 5 produtores (4 acreanos e 1 baiano). Contudo, na próxima feira o Sebrae estima que este valor poderá chegar até a 80 expositores.

Confirmada previsão, trata-se de uma alta estatística de 19 vezes (1.900%) sobre o atual número de expositores locais. Um progresso surpreendente, ainda mais se for levado em conta que a Expoacre é um retrato do avanço de setores produtivos (no caso, os ovinos).

De acordo com Domingos Amaral Jr, analista de projetos de Agronegócios do Sebrae, a estimativa de 80 produtores na Expoacre 2011 é fundamentada num projeto técnico de acompanhamento completo destes produtores até a próxima feira. Isto é, o Sebrae estará presente em todas as etapas de produção, transmitindo conceitos técnicos aos produtores, desde a reprodução até a criação, abate, preparo e comercialização final.

“Atualmente, o nosso projeto com produtores é mais na parte de estudos. A partir da nova fase, passaremos a participar de tudo. A ter ações intensas no manejo do animal, processos reprodutivos, alimentação, controle sanitário (doenças), nas condições trabalhistas, nas vendas, etc. Com isso, a meta é fazer o produtor acreano conhecer todas as etapas, a fim de que ele fique pronto para o mercado e se torne exemplo para os demais”, detalhou.

Ao todo, o analista do Sebrae conta que o Acre possui em torno de 1.000 produtores com rebanhos ovinos. Dos 80 que o Sebrae pretende aprimorar para levar à feira de exposições em 2011, todos são de Sena Madureira, Porto Acre e Plácido. 

Sucesso de mercado nesta edição – Como nem todo indício de crescimento pode ficar restrito ao futuro, os produtores acreanos já estão colhendo frutos do fortalecimento da Ovinocultura local nesta Expoacre. Conforme Marcos Minouri, ovinocultor da Chácara Mamyo, desde a melhoria nas instalações até o interesse do público, os leilões da feira deste ano têm tudo para render mais negócios aos produtores.

Há quatro anos, ele expõe seus carneiros/ovelhas, e diz que amplia os negócios a cada edição. Em 2009, foram 22 vendas. Neste ano, com qualidade maior, Marcos colocará 14 matrizes (fêmeas) à venda e espera leiloar todas bem. “Acho que esta é uma área que não desenvolveu nem 30% do seu potencial aqui. Assim, creio que cresceremos muito na feira. E o apoio do Sebrae e Governo é essencial pra isso”, comentou.

Fazendinha do Sebrae também expõe amendoim – Além da Ovinocultura, outro ponto forte da Fazendinha do Sebrae (situada na ala de trás do setor produtivo) é o amendoim. No total, há 8 produtores na área, dos quais 6 são do Quinari e 2 de Plácido de Castro.

Conforme Nilcelene N. de Queiroz, gestora do Projeto de Fortalecimento da Cadeia do Amendoim, o Sebrae, Governo e algumas prefeituras vêm implantando uma política de fortalecimento no ramo desde 2007, mas encontrou obstáculos, que só foram superados ano passado. De lá para cá, foi possível investir em capacitação e melhorar o mercado local da semente (tecnologia, controle de pragas, plantação, cursos de produção, relação lucro/perda, etc). O reflexo da melhora pode ser visto na Expoacre e, até, no Ceasa.

Outros espaços – Além da fazendinha, o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) possui outros 2 espaços: Stand Institucional e o Salão de Oportunidades. No primeiro, o público pode obter informações, orientações e receber consultorias técnicas sobre as muitas áreas de produção oferecidas pela instituição (piscicultura, panificação, confecção, etc). No salão, é possível conhecer uma grande varie-dade de novos produtos.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation