Pesquisa da Fecomércio revela que empresários perdem parte do expediente com espera em bancos

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Acre – Fecomércio, através do Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Acre (Ifepac) realizou no período de período de 10 a 25 de junho de 2010, uma pesquisa junto a 133 empresários do comércio do varejo local.

O objetivo era avaliar a satisfação da classe quanto aos serviços prestados pelas principais instituições bancárias com Agências em Rio Branco. A pesquisa buscou a informação diretamente com os empresários, especialmente, aqueles cujos negócios são classificados como de micro e pequeno portes, e têm como atividades básicas o comércio de bens, serviços e turismo.

Segundo 34% dos empresários do comércio, sempre que precisam dirigir-se a um banco para resolução de qualquer problema da empresa, perdem uma manhã inteira de trabalho, com espera em filas e outras demandas internas da instituição bancária.

O estudo apontou que com relação a qualidade dos serviços dos bancos, 31% dos empresários classificam como regular, e para 28% deixam muito a desejar. A pesquisa destaca que 70% se dizem insatisfeitos quando afirmam não usufruírem de tratamento idêntico ao dispensado pelos bancos a clientes com cargos importantes no âmbito dos poderes constituídos.

Quanto ao interesse dos bancos instalados em financiar o desenvolvimento da economia local, 24% dos empresários afirmam que estes não têm essa preocupação. Outros 38% são unânimes de que os bancos visam apenas seus excelentes resultados financeiros.

Com relação aos bancos estatais, 77% afirmam que seus interesses são idênticos aos dos bancos privados, ou seja, apenas o alcance de bons resultados financeiros. Para 63% dos empresários do comércio, o Banco da Amazônia é quem mais aplica recursos financeiros em empreendimentos de importância para o crescimento da economia acreana, seguido pelo Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

Mediante a aplicação de um sistema de atribuição de notas para a avaliação do atendimento prestado pelos bancos estatais aos empresários do comércio, o Banco da Amazônia dispensa melhor atendimento, na opinião dos empresários. O segundo melhor atendimento é oferecido pela Caixa Econômica Federal e por último o Banco do Brasil. A justificativa quanto esta avaliação, decorre do excesso de burocracia para pequenos créditos (24%) e falta de atenção digna ao empresário da micro e pequena empresa.

 Dentre outras reclamações, 19% que afiram que os bancos não capacitam seus recursos humanos para um bom atendimento ao público empreendedor local.  (Ascom Fecomércio)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation