Qualificação de fornecedores entra na fase de diagnóstico

Consultores do Instituto Euvaldo Lodi (Iel/AC), entidade integrante do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), realizaram na última quarta-feira, 30, o primeiro Seminário de Fornecedores do Programa de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores (PQF) da cadeia da Construção Civil de Rio Branco, realizado em parceria com o Sebrae/AC, para apresentar o cronograma de capacitação das empresas fornecedoras. As 38 empresas participantes foram escolhidas pelas quatro grandes empresas compradoras (âncoras) que aderiram ao programa no Estado do Acre – Eleacre, Ipê Empreendimentos, Albuquerque Engenharia e Construterra.

De acordo com a superintendente do Iel, Socorro Bessa, “as empresas âncoras definiram a matriz de priorização de fornecedores que deverão passar pelo processo de qualificação”. O programa entrou na fase de diagnóstico e em agosto terá início a etapa de qualificação, com 80h de treinamento e 70h de consultoria dentro dos empreendimentos. Por último, haverá a fase de certificação, explicou Socorro.

Assim, definiu-se como prioridade os setores de cerâmica estrutural (tijolo e telhas), instalações hidráulicas e elétricas, pintura, esquadria metálica (alumínio), artefatos de concreto, alimentação, transporte de carga/insumos, brita e comércio (distribuidores). Entre as ações de relacionamento, estão previstas rodadas de negócio, café da manhã empresarial, visitas técnicas às âncoras e fóruns temáticos.

METODOLOGIA E BENEFÍCIOS – Além disso, a metodologia do programa também prevê 24h de treinamento e de consultoria em Macro Gestão; 20h de treinamento e de consultoria em Qualidade; 20h de treinamento e 16h de consultoria em Gestão de Produção e 16h de treinamento e 10h de consultoria em Meio Ambiente. Tudo isso com objetivo de contribuir para geração de negócios sustentáveis entre grandes e médias empresas compradoras e pequenas e micro empresas locais.

Além da contribuição que o Programa traz para o desenvolvimento do Estado do Acre, entre os benefícios para as empresas âncoras podem ser destacados melhores preços garantidos pela maior competitividade do fornecedor; ganhos em flexibilidade e eficiência no fornecimento; redução nos custos de transporte; redução nos riscos da cadeia de suprimentos e fornecedores monitorados quanto aos requisitos legais. De seu lado, as empresas fornecedoras ganham em aumento do volume de negócios; aumento da interação com grandes empresas e entre fornecedores locais; acesso facilitado ao mercado (visibilidade, qualificação, redes de contato) e qualificação subsidiada.

Para o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon/AC), Carlos Sasai, que foi um dos maiores incentivadores do PQF no Estado, a iniciativa vem ao encontro de outra similar, o PBQP-H (Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat). “Passar por qualificação é uma necessidade. É essencial para seguirmos em frente no nosso processo de capacitação e melhorar cada vez mais nossas empresas e nossos serviços”. (Ascom Fieac)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation