Pular para o conteúdo

Pequenas empresas do Salão de Oportunidades rendem bons negócios na Expoacre

O Salão de oportunidades do Sebrae na Expoacre teve um incremento de 29% no volume de negócios em relação ao ano passado chegando a gerar cerca de 300 mil reais em vendas e o artesanato 20%, totalizando 460 mil reais.

No Salão de Oportunidades estavam concentrados máquinas e equipamento de pequeno porte, novas tecnologias e empresas que oferecem produtos para venda no porta a porta, só este último gerou mais de três mil cadastramentos para vendedores, quebrando todos os recordes de anos anteriores.

O mais importante é que a Expoacre funciona como um lugar de exposição dos produtos para primeiro contato com seus clientes potenciais que vão gerar novos negócios a curto, médio e longo prazo, afirma Jorge Mazer o coordenador dos espaços Sebrae na Expoacre.

A terceira feira do artesanato acreano onde biojóias, objetos de decoração, utilitários e doces regionais atraíram atenção dos visitantes que foram às compras gerando renda para mais de 170 famílias que beneficiam e valorizam as matérias- primas locais ao transformá-las em objetos artísticos.

Trabalhando para acelerar o processo de formalização das pessoas que trabalham como costureiras, camelôs, vendedores de porta a porta e outros profissionais, seis quiosques espalhados por toda a Expo-acre esclareciam os pequenos negociantes sobre as vantagens de formalizar-se como Em-preendedor Individual, que além de garantir a legalização de seis negócios ainda garante direitos previdenciários e acesso a linhas de crédito para melhorar seus empreendimentos.

 Negócios à vista
O paulista Adriano Cortez e a esposa Sandra estiveram no Acre pela primeira vez para apresentar onze dos muitos produtos da empresa Ponto Alpha especializada na venda de equipamentos para negócios ambulantes. (Ascom Sebrae)