Campanhas da Frente Popular e da Coligação de Oposição medirão forças no Juruá

Os três últimos dias de campanha no Acre prometem ser bastante agitados. As duas grandes frentes de situação e oposição correm atrás dos eleitores para garantirem as vitórias dos seus aliados. Mas oficialmente a propaganda de rádio e televisão e os comícios terminam hoje. Depois só resta a campanha silenciosa das visitas, passeatas e articulações para mudanças de tendências eleitorais de última hora. Distribuição de panfletos e das “colinhas” com as chapas completas para induzir e facilitar o voto dos eleitores nas urnas eletrônicas e carros de som.

retafinal
Ontem, a Frente Popular realizou um grande comício na Capital, no Mercado Velho, reunindo todas as grandes lideranças do grupo, político. Por outro lado, os oposicionistas preferiram apresentar as suas propostas aos eleitores do Alto Acre com um comício, em Brasiléia. Hoje, o pessoal da situação fará uma série de vistas e de reuniões no Vale do Juruá. Os oposicionistas farão uma carreata na região da Baixada, em Rio Branco.

Noitada política em Cruzeiro do Sul

À hora da verdade será mesmo hoje à noite, em Cruzeiro do Sul, onde as duas grandes frentes farão seus comícios de encerramento das campanhas. O candidato ao governo, Tião Viana (PT), com o seu vice, César Messias (PP), uma liderança do Juruá, comandarão um palanque com dezenas de candidatos a deputado federal e estadual. O ex-governador Jorge Viana, postulante ao Senado e, o presidente da Aleac, deputado Edvaldo Magalhães (PC do B), concorrente a segunda vaga de senador da FPA, vão tentar mostrar aos eleitores da região a importância da união da política acreana no Senado.
A poucos metros a Frente de Oposição tenta se unir, com o apoio do prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), para apoiar o candidato ao governo Tião Bocalom (PSDB) e os postulantes ao Senado, João Correia (PMDB) e Sérgio Petecão (PMN). Evidentemente que os principais nomes proporcionais da coligação como Flaviano Melo (PMDB) e Márcio Bittar já confirmaram presença.

Por isso, a noite promete ser muito agitada em Cruzeiro do Sul. Os prefeitos da região deverão se dividir nos dois palanques. Burica (PT), de Rodrigues Alves, Cleidson Rocha (PMDB), de Mâncio Lima, Neuzari Pinheiro (PT), de Porto Walter, deverão fazer parte do comício vermelho da FPA. Já Wagner Sales (PMDB), de Cruzeiro do Sul, Dimdim(PSDB), de Feijó e Randinho (PMDB) de Marechal Thaumaturgo deverão prestigiar o azul oposicionista.

Juruá, a eterna Meca dos votos

Apesar de ter cerca de 30% dos eleitores acreanos o Juruá tem se mostrado um lugar chave para decidir as eleições no Acre. Não é à toa que os dois grandes grupos políticos do Estado resolveram terminar as suas jornadas eleitorais na região. Se a tendência eleitoral dos juruaenses pender para um lado ou outro poderá significar valiosos votos para a garantia da vitória. As próprias orientações políticas das prefeituras do Vale do Juruá estão divididas entre governistas e oposicionistas.    

Os municípios de Cruzeiro do Sul, Marechal Thaumaturgo e Feijó são governados pela oposição. O prefeito de Mâncio Lima, apesar de peemedebista, tem o seu vice do PC do B e já declarou apoio aos majoritários da FPA. Além disso, Rodrigues Alves, Tarauacá e Porto Walter são governados por prefeitos da FPA. Tudo isso, explica o grande interesse das duas grandes frentes de situação e oposição em garantirem votações expressivas no Juruá.

Pesquisa Ibope deverá ser divulgada hoje

A pesquisa encomendada pela Rede Amazônica junto ao Ibope sobre as tendências eleitorais do Acre deverão ser divulgadas hoje à noite. O resultado deverá determinar os tons dos discursos nos palanques da FPA e da oposição. Os números mais esperados são sobre a disputa para a segunda vaga ao Senado entre Sérgio Petecão (PMN) e Edvaldo Magalhães (PC do B).

As porcentagens que estiverem no Ibope deverão determinar as ações emergenciais de campanha nos últimos dois dias. Isso porque apesar do termino dos comícios e propaganda de rádio e televisão será possível distribuição de material gráfico, realização de reuniões, passeatas e o uso de carros de som até às vésperas das eleições.

Corrida às vagas proporcionais

Uma disputa que está fora das pesquisas oficiais registradas no TRE, para deputado federal e estadual, deverá se manter aquecida. Como não há um referencial confiável para os candidatos aos cargos parlamentares eles deverão estar mobilizados até o último minuto permitido pela Justiça Eleitoral.

Consultas internas nem sempre refletem os números verdadeiros. Além disso, a tendência dos eleitores é deixar para escolher em cima da hora os seus candidatos a deputado federal e estadual. Por isso, quem não quiser navegar na balsa de Manacapuru tem que correr atrás dos seus eleitores até o último minuto.      
retafinal2

Assuntos desta notícia

Join the Conversation