Questão de Justiça

A Justiça acreana terá a responsabilidade nos próximos dias de dar respostas satisfatórias à sociedade em pelo menos três casos polêmicos. O julgamento dos envolvidos no desaparecimento do adolescente Fabrício, o assassinato da jovem Ely Felipe, do Caso André e os procedimentos a serem adotados em relação aos acusados de serem mandantes do assassinato do vereador Pinté.

Ninguém agüenta mais ver assassinos e criminosos se livrando de pagarem pelos seus crimes devido à inconsistência contraditória do nosso Código Penal. A impunidade se torna um incentivo para que pessoas que se julgam acima do bem e do mal possam praticar todo tipo de delito. No desaparecimento de Fabrício a família continua desesperada sem as provas materiais do que realmente aconteceu ao adolescente. Os acusados simplesmente se negam a revelar a verdade.

Também é chocante a postura da Justiça no Caso André. Apesar dos testemunhos que presenciaram o assassinato da jovem o acusado permaneceu em liberdade. Por várias vezes familiares da vítima e testemunha alegaram estar sendo ameaçadas. Só agora o acusado foi detido. Para finalizar, no Caso Pinté, a maioria dos envolvidos possui mandatos políticos. E são acusados de terem feito um consórcio da morte para evitar a divulgação de corrupção com dinheiro público. Mais um motivo para que a punição seja exemplar. 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation