Participação de Jeferson nos crimes de Andriola se resume a roubo de arma, diz Defensor

O defensor Público Martiniano Cândido da Siqueira Filho, designado para fazer a defesa do presidiário Jeferson Teixeira de Andrade, 25 anos – apontado como comparsa de Gleisson da Silva Andriola numa série de crimes na capital – disse que a participação do acusado, se resume a invasão do Pronto Socorro de Rio Branco, onde a dupla roubou a arma do vigilante Alexandro Machado Salvador.

jefersonandriola
Jeferson Teixeira de Andrade e Andriola

“Ele não conhecia e nem mantém qualquer relação de amizade com o Andriola”, assegura o Defensor. De acordo com Martiniano, Jeferson o revelou em visita ao presídio, que estava passando por muitas dificuldades financeiras então decidiu aceitar o convite feito por Andriola para roubar a arma.

Em relação à morte da assessora parlamentar Ana Eunice Moreira Lima, 42 anos, e da tentativa de homicídio do comerciante Kender Conceição da Silva, ele não teria qualquer participação. A seqüência de crime ocorreu entre a noite do dia 10 e a madrugada do 11 do mês de julho desse ano.

A audiência de instrução do caso está marcada para o dia 4 de novembro. O início dos trabalhos está previsto para as 8h da manhã, no Fórum Barão do Rio Branco. A defesa de Andriola está sendo patrocinada pelo advogado Armysson Lee Linhares. O representante do Ministério Público Estadual no caso é o promotor de Justiça, Leandro Portela.

 

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation