Dia de Luta contra hepatites virais tem ação para diagnóstico rápido da doença

De janeiro a junho, 1,6 mil casos de hepatite B foram notificados no Acre com a metade deles confirmados. Ao passar a oferecer acesso mais eficiente ao diagnóstico, o número de casos tende a aumentar. A informação foi divulgada na manhã de ontem durante ação de saúde que marcou o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, organizada pela Secretaria de Estado de Saúde e que ofereceu acesso a testes rápidos para detecção da doença no centro de Rio Branco. A atividade disponibilizou 400 kits para a população e orientações sobre os serviços disponíveis para a confirmação e tratamento das hepatites. O Brasil possui, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) 2 milhões de pessoas portadoras do vírus da hepatite e 1 milhão poderão desenvolver a doença.
Dia-D

Na família da cozinheira Maria Euzilene, cinco pessoas são portadoras do vírus e a mãe dela está em tratamento. Ela era uma das centenas de pessoas que resolveram se submeter ao teste rápido. Dos cuidados essenciais para evitar contrair uma das formas da hepatite (A, B, C e Delta), Euzilene destaca apenas o cuidado com a higiene dos alimentos. Para o moto-taxista Alcides Rodrigues Veras ainda na fila revê as atitudes que toma no dia-a-dia para se proteger da doença e afirma que tem medo de ser um portador do vírus da hepatite B. “Procuro me cuidar, uso preservativo quase sempre. Mas sei que apenas uma vez sem já é suficiente para pegar doenças. Vou ter mais cuidado”.

A hepatite é considerada uma doença silenciosa porque quando os sintomas aparecem, o quadro do paciente já pode estar grave. O sistema público de saúde oferece vacinação contra a hepatite B, mas ela não age se a pessoa já contraiu o vírus. O Centro de Testagens e Aconselhamento realiza os testes rápidos, diagnose detalhada e orientação aos usuários antes da realização dos testes. A gerente estadual de hepatites virais, Maria do Carmo Guimarães, explica que durante a atividade realizada no Senadinho este procedimento não foi possível devido ao grande número de pessoas que buscaram o serviço. “Aqui o atendimento é pontual. Serve para incentivar a população a procurar o diagnóstico, para conhecer seu estado sorológico”, explica.

O Serviço de Atendimento Especializado do Huerb mantém equipe multidisciplinar para atender e acompanhar os 2,6 mil pacientes que fazem tratamento na unidade de saúde. A gerente do Departamento de Vigilância em Saúde Izanelda Magalhães alerta para as formas de contaminação da hepatite B. Entre elas a mais comum entre mulheres é o contágio por material de manicure, como alicates. “O ideal é que cada uma leve seu próprio kit aos salões de beleza”, alerta. A partir de agosto, os centros e postos de saúde também irão oferecer a testagem rápida para diagnóstico de hepatites.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation