Escrivã da PC acusada de desviar fianças é condenada a mais de 10 anos de prisão

A agente de Polícia Civil Terezinha de Jesus de Abreu, 60 anos, foi condenada há 10 anos e 8 meses de reclusão. Ela foi presa em 19 de março do ano passado, sob a acusação de desviar o dinheiro de pagamento de fiança.
Escriva
O mandado de prisão e o encaminhamento da policial ao Complexo Prisional Dr. Francisco D´Oliveira Conde foram cumpridos por agentes da Corregedoria da Polícia Civil na manhã de sexta, 22.
A prisão da agente foi feita de forma sigilosa. Na ocasião, foi montando um ‘esquema’ de segurança para manter a imprensa distante da policial condenada. Primeiro, ela foi conduzida à Delegacia de Flagrantes (Defla) da 1ª Regional. Logo em seguida, foi transferida para o presídio estadual.

A escrivã também é acusada de reter processos em seu poder, retardando a entrega dos processos ao Poder Judiciário. Segundo consta no seu processo, vá-rios inquéritos foram encontrados na casa de Terezinha. A Corregedoria da Polícia Civil aponta que os desvios de recursos realizados pela escrivã podem chegar até ao montante de R$ 60 mil.

Terezinha passou 46 dias presas em uma das celas da delegacia da 3ª Regional, no começo do mês de maio do ano passado. Durante depoimento, a escrivã citou nomes de autoridades que, segundo ela, negociavam fiança. Ela se comprometeu em ressarcir os danos causados e garantiu que ‘entregaria’ as outras pessoas que participaram do crime.

A partir desta data, a policial Terezinha ficou aguardando julgamento em liberdade, cuja sentença foi definida no início da semana passada. O mandado foi cumprido na sexta, 22.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation