MEC banca propaganda em defesa de Haddad

 O Ministério da Educação decidiu veicular duas campanhas publicitárias de rádio e TV, ao custo total de R$ 396,9 mil, para rebater críticas recentes à pasta.

 Os episódios tiveram origem em duas reportagens da TV Globo e atingiram a imagem do ministro Fernando Haddad, pré-candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PT. O MEC diz que as peças não têm o objetivo de promovê-lo politicamente.

 A primeira propaganda defende a distribuição de um livro didático que ensina que, em determinados contextos, é aceitável não se usar a norma culta do português.

 O noticiário sobre o livro desgastou a imagem do ministério, e Haddad chegou a ser obrigado a ir ao Senado para dar explicações.  (Folha de S. Paulo)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation