Más escolhas

Já é intensa a movimentação dos partidos políticos e frentes partidárias com vistas às eleições municipais do ano que vem. Nada a opor. Políticos têm que fazer política, porém, desde que não seja apenas uma luta pelo poder e esqueçam do principal, que é o bem comum, os interesses maiores da população.

No caso das eleições municipais, por exemplo, não se pode perder de vista que o objetivo principal é o de analisar os problemas do município, da cidade, e propor soluções concretas, a começar pela rua, pelo bairro ou pelo ramal da colônia.

Na escolha, portanto, dos candidatos é preciso levar em conta que o prefeito antes de tudo deve ter os requisitos de um bom administrador, que conheça os reais problemas da comunidade e esteja preparado e compromissado em resolvê-los ouvindo e chamando a sociedade organizada para participar.

Infelizmente, não é o que se tem visto por este país afora. Aqui no Estado, foram vários os prefeitos sacados de seus cargos pela Justiça envolvidos em todo tipo de irregularidades, de falcatruas, até mesmo de crimes graves. Não se pode dizer que os partidos fizeram boas escolhas com esses maus administradores.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation