Acre é um dos 3 estados com maior percentual de cheques devolvidos

Dos 80,8 milhões de cheques compensados no país em julho, 1,6 milhão foi devolvido por falta de fundos, de acordo com pesquisa divulgada hoje pela Serasa Experian. O resultado equivale a 1,99% do total e representa uma leva alta em relação ao porcentual de junho, quando houve 1,93% de devoluções de cheques. O indicador também registrou aumento em julho ante o mesmo mês do ano passado, quando houve 1,74% de devoluções.
Cheque_sem_fundo
Os estados com maior porcentual de cheques devolvidos no acumulado deste ano foram Roraima (11,95%), Maranhão (9,07%) e o Acre (7,79%), com índices bem acima da média nacional de 1,94% no período. Já a menor ocorrência de cheques sem fundos foi verificada em São Paulo (1,47%), Rio de Janeiro (1,61%) e Paraná (1,64%).

Segundo os economistas da Serasa Experian, o avanço da incidência de cheques devolvidos por falta de fundos em julho em comparação com junho decorre das vendas parceladas com cheques pré-datados no Dia dos Namorados. A entidade atribui os parcelamentos nessa categoria ao aumento dos juros no País e à política monetária restritiva para controle da inflação.

Na relação entre os períodos acumulados do ano também ocorreu elevação no porcentual de cheques sem fundos. De janeiro a julho de 2011 foram 1,94% de devoluções, ante 1,86% verificados em igual período de 2010.

O Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos leva em conta a quantidade de cheques compensados, isto é, o total de cheques encaminhados para a câmara de compensação interbancária do Banco do Brasil (BB). Na compensação, o cheque pode ser pago ou devolvido. A pesquisa registra como “devolução” o cheque que voltou por duas vezes por falta de fundos. Isso, para a entidade, caracteriza a inadimplência. (Agência Estado)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation