Em protesto, caminhoneiros fecham BR-364 entre Manoel Urbano e Sena

Cerca de 200 caminhoneiros fizeram, ontem, um protesto na BR-364 no trecho, entre Manoel Urbano e Sena Madureira, próximo a ponte do Purus, criando transtornos para os motoristas que trafegavam pela rodovia. Famílias inteiras ficaram paradas na pista por mais de quatro horas, à espera da sua liberação enquanto motoristas negociavam com os empresários da construtora da BR.
Protesto-364
Segundo o diretor do Deracre, Marcus Alexandre, a inserção de uma balança de pesagem na estrada foi o motivo do protesto. “O controle de peso baixa o volume transportado. Como os caminhoneiros recebem pelo peso que carregam a cada Km, houve uma redução de pagamento. Eles querem que as empresas reequilibrem o valor dos fretes. Mas foi feita uma reunião com as 2 principais construtoras dos trechos e o problema será resolvido com rapidez”, garantiu.

Outra situação que também desagradou os caminhoneiros foi a exigência de transportar as cargas cobertas por lonas. “Mas atendemos essas reivindicações, permitindo em caráter provisório que determinadas cargas sejam transportadas abertas até mesmo em função da diminuição do volume transportado”, explicou Alexandre.

Por volta das 14h, os caminhoneiros liberaram as pistas. O supervisor do Asas da Florestania, Alcir Costa, que viajava de Cruzeiro do Sul para Rio Branco, conta as dificuldades que os motoristas passaram. “Muitos carros com crianças e sem água ficaram ilhados no meio do protesto. Todas passaram dificuldades porque não se podia sair do lugar. O engarrafamento tinha mais de dois quilômetros. Os caminhoneiros fecharam a rodovia nos dois sentidos”, contou.

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation